OK

Copyright TodoDia Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito do TodoDia Online.

Close

França vence e pega a Bélgica

Esportes

FOLHAPRESS RÚSSIA | 06/07/2018-22:00:58 Atualizado em 06/07/2018-21:54:40
Reprodução | Facebook | Fifa World Cup
CLASSIFICADOS | Gols da vitória foram de Varane e Griezmann

Os goleiros nascidos na Argentina protagonizaram os maiores frangos da Copa do Mundo na Rússia. Ambos no estádio de Nijni Novgorod.
Willy Caballero presenteou Rebic com o primeiro gol croata quando a seleção de Lionel Messi perdeu por 3 a 0 na fase de grupos. Ontem, Fernando Muslera, nascido em Buenos Aires, matou qualquer chance de reação do Uruguai ao deixar o chute de Griezmann passar por entre suas mãos aos 15 minutos do segundo tempo.
Foi o lance que definiu a vitória da França por 2 a 0 e a classificação da equipe europeia para a semifinal da Copa do Mundo.
Os franceses vão enfrentar a Bélgica na semifinal.
O JOGO
O placar da partida foi reflexo do domínio da França na partida. O Uruguai sentiu a ausência de Cavani, autor dos dois gols nas oitavas de final contra Portugal. Ele sofreu lesão na coxa direita e foi vetado para as quartas de final.
Desde o início ficou claro que a França tinha mais qualidade no toque de bola e velocidade no ataque. O plano do Uruguai era negar os espaços que o adversário encontrou contra a Argentina, nas oitavas, e tentar achar os laterais Cáceres e Bentancur em velocidade. Estes deveriam lançar Suárez ou Stuani na área.
Não deu certo nos primeiros 45 minutos. Tanto que o Uruguai, sem alternativas, começou a apostar nos lançamentos longos da defesa para o ataque. Era uma maneira de fazer a bola não passar pelos meias que a seleção do maestro Tabárez não tinha.
Aos 39 minutos do primeiro tempo, Varane subiu mais que os uruguaios em cobrança de falta de Griezmann para fazer o primeiro gol.
Os sul-americanos voltaram mais acesos no segundo tempo, adiantaram a marcação e tentaram pressionar.
O técnico do Uruguai arriscou porque não havia mais o que fazer. Trocou atacantes (Stuani por Maxi Gómez), meia por atacante (Nádez por Urretaviscaya) e volante por meia (Bentancur por Cristian Rodríguez).
Todos os planos que o treinador tinha para mudar a história do confronto se esvaíram por entre os dedos de Muslera no chute de Griezmann.