OK

Copyright TodoDia Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito do TodoDia Online.

Close

Salvando o circo

Cultura e Entretenimento

FOLHAPRESS SÃO PAULO | 06/07/2018-22:00:48 Atualizado em 06/07/2018-21:53:41
João Caldas
CIRCO | Turma da Mônica e Dedé Santana juntos em show

A Turma da Mônica, que faz sucesso há quase 60 anos em quadrinhos, filmes, livros e projetos educacionais, agora vai se aventurar no circo. Com direção e produção de Mauro de Sousa e supervisão geral do pai dele -e criador dos personagens-, Mauricio de Sousa, o espetáculo "Circo Turma da Mônica: O Primeiro Circo do Novo Mundo" mescla números circenses, música e história dos personagens. A estreia acontece hoje, na zona oeste de São Paulo.
De acordo com Mauro, a peça é uma superprodução contemporânea, tecnológica, interativa e emocionante. "É o maior espetáculo já produzido por nós. Temos mais de 200 profissionais envolvidos. O grande quebra-cabeça é unir uma narrativa a bailarinos, palhaços, banda ao vivo, números de malabarismo, trapézio e cama elástica. Um desafio", diz.
No enredo, a Turma da Mônica se dá conta de que o circo entrou em extinção e que os artistas saíram de cena. Assim, Mônica, Cebolinha, Cascão e companhia se juntam para tentar resgatar essa essência circense, sempre com aventura e emoção para as crianças.
"A peça aborda um circo de fantasia, remete às boas lembranças da infância. A ideia é levar alegria e mensagens positivas para toda a família", define Mauricio de Sousa.
NA TRUPE
Para ajudar a Turma da Mônica, juntam-se à trupe personagens como o Louco, o Jotalhão, o Franjinha, o Astronauta, um palhaço (interpretado pelo artista Rodrigo Robleño, que fez parte do Circo Du Soleil) e Dedé Santana. O artista, que nasceu no circo e recentemente fez uma peça na qual interpretava um palhaço, agora dá vida a um mestre de cerimônias. "O circo é a mãe de todas a artes, é o meio de cultura mais popular que existe. Mas, infelizmente, está acabando. Acho que essa peça vai dar a renovação que o circo precisa. O espetáculo é tão grandioso que muita gente olhará para ele com mais carinho", afirma.
Dedé revela que tem de controlar a emoção para participar de um projeto como esse. "Me emociono toda hora. Quando fui convidado, fiquei honrado. Estava com medo de a minha agenda não permitir, mas deu tudo certo. Faço TV, cinema, mas onde eu me sinto melhor é no picadeiro. E o mestre de cerimônias é elegante!"
Para Mauro e Mauricio, trabalhar com Dedé também é um privilégio. "Sou um agraciado pelos céus por poder montar esse espetáculo e levar a Turma da Mônica por tantos e tantos anos às pessoas. E, agora no circo, ter o Dedé para me ajudar me deixa muito tranquilo", finaliza Mauricio.
O projeto rodará o país e passará por cidades como Porto Alegre (RS), Natal (RN), Fortaleza (CE), Belo Horizonte (MG) e Rio de Janeiro (RJ).