OK

Copyright TodoDia Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito do TodoDia Online.

Close

Rússia entrega Copa sem conflitos com a Fifa

Esportes

FOLHAPRESS RÚSSIA | 13/06/2018-19:39:41 Atualizado em 13/06/2018-19:31:48
Kremlin
PUTIN | Copa é projeto de Estado na Rússia, mas há pendências

Após oito anos de preparação, a Rússia entrega hoje a Copa do Mundo para a Fifa, sem grandes cobranças e conflitos. Realidade bem diferente da de quatro anos atrás, quando os gritos de "não vai ter Copa" e o atraso na entrega de estádios deterioram a relação entre país-sede e os donos do evento.
Problemas, claro, surgiram desde a escolha da Rússia em 2 de dezembro de 2010 e ainda existem questões pendentes.
Hooliganismo, racismo e homofobia no esporte e risco de terrorismo são alguns dos problemas ainda não resolvidos pela Rússia e que podem gerar impacto no Mundial.
Porém, no que diz respeito à organização, os russos conseguiram agradar à Fifa.
"A Rússia vai entregar uma excelente Copa do Mundo. Nós não tivemos grandes dores de cabeça com estádios e infraestrutura, os compromissos foram levados muito a sério e o resultado disso já foi visto na Copa das Confederações", disse a Fifa.
O discurso totalmente diferente do que era costume na relação com o Brasil. Em 2012, o então secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, chegou a dizer que o país "merecia um chute no traseiro" por estar com cronograma atrasado.
Ele era o responsável por acompanhar o andamento das obras e manter contato frequente com as autoridades.
FIFA
Durante sua preparação para a Copa, a Rússia viu mudanças na Fifa. O fim da era Joseph Blatter, afundada em denúncias de corrupção, e o início da gestão de Gianni Infantino.
Desde que assumiu o cargo, em fevereiro de 2016, o italiano se manteve próximo à Rússia e realizou diversos encontros e ações com o presidente russo Vladimir Putin.
A Copa é um projeto de Estado na Rússia. Putin é chefe do Conselho Supervisor do COL (Comitê Organizador Local) e dinheiro não faltou.
O último orçamento divulgado pelas autoridades em 25 de abril mostrou um montante investido de 683 bilhões de rublos (R$ 38,4 bilhões). Quantia superior à gasta pelo Brasil: R$ 33,3 bilhões (com inflação).
Pesquisa oficial divulgada pelo COL apontou que 77% dos russos acreditam que a Copa vai melhorar a reputação do país. O "não vai ter Copa!" não ecoou na Rússia.