OK

Copyright TodoDia Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito do TodoDia Online.

Close

CADEIA

Fogo Cruzado

06/06/2018-22:18:05 Atualizado em 06/06/2018-22:17:26

A condenação do ex-prefeito de Indaiatuba, Reinaldo Nogueira, deve deixar prefeitos e vereadores com as barbas de molho. Conforme noticiou ontem o TodoDia, Nogueira foi condenado a 15 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A sentença é de primeira instância e cabe recurso, mas mostra que o Brasil já não tolera mais coisa errada e o Ministério Público do Estado de São Paulo está em cima.
 
CRIME E CASTIGO
Tem sido comum ouvir nos bastidores prefeitos e presidentes de Câmaras de Vereadores criticando a forte interferência do Ministério Público nos poderes Executivo e Legislativo. Pode ter até certa fundamentação, mas se isso ocorre é porque há abusos e, pior, crime de corrupção. No caso de Reinaldo Nogueira, a acusação é que ele tenha recebido mais de R$ 100 mil em vantagens indevidas por parte de empresário.
CHEGA!
É preciso mudanças. O Brasil precisa mudar e queiram prefeitos ou não, a intensa participação do Ministério Público tem sido fundamental. Prefeitos precisam enxugar a máquina pública. Exemplo disso tem sido dado por Omar Najar, prefeito de Americana. Pegou uma cidade arrebentada financeiramente e logo de começo cortou mordomias. Uma das primeiras foi o fim do telefone celular corporativo. Fica o exemplo aos demais prefeitos da região!
MORDOMIAS
Omar também cortou o uso de veículos oficiais. Só usa quem realmente precisa. E existe um controle eficiente disso. Por ações como estas e, claro, muitas outras, é que a cidade começa a respirar e já tem condições, ainda que mínimas, de efetivar investimentos, como obras e serviços.
TÃO BRINCANDO
Enquanto este jornal defende o fim, imediato, de mordomias e gastos desnecessários no poder público, vem a notícia de aumento do teto do funcionalismo em São Paulo. A Folha de S. Paulo noticiou que os deputados paulistas aprovaram o aumento. 67 deputados foram, segundo a Folha, a favor do salário teto subir de R$ 21 mil para R$ 30 mil por mês. Esse assunto ficou engavetado por Cauê Macris, presidente da Alesp, desde o ano passado. Mas o deputado Campos Machado (PTB), autor da proposta, acionou Cauê Macris na Justiça para que o projeto fosse colocado em pauta.
REGIMENTO
Ainda segundo a Folha, a Justiça negou o pedido de Campos Machado, mas o ex-líder do PSDB, Roberto Massafera endossou a proposta, o que teria obrigado Cauê a por o tema em pauta, de acordo com o Regimento. O resultado foi a aprovação pela maioria dos deputados. Uma lastima!
PASSAGEM MAIS BARATA
O vereador de Americana Vagner Malheiros (PDT) é autor de requerimento que pede informações sobre eventual redução da tarifa do serviço público de transporte coletivo urbano no município. O vereador observa que com a redução de R$ 0,46 no litro do diesel, após a greve dos caminhoneiros, é de se deduzir ser possível a redução do custo da passagem.