OK

Copyright TodoDia Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito do TodoDia Online.

Close

Vaticano diz que 'terço de Lula' não foi enviado pelo papa

Brasil e Mundo

12/06/2018-23:10:06 Atualizado em 12/06/2018-22:51:08

Em nota publicada no site de sua agência de notícias, o Vaticano afirma que o rosário entregue na segunda-feira ao ex-presidente Lula não partiu de uma decisão do papa Francisco ou da cúpula da Igreja. Trata-se, segundo a Santa Sé, de uma prática comum.
Na segunda, o advogado argentino Juan Grabois, amigo de Lula, foi a Curitiba levar o terço ao presidente. Próximo ao papa conterrâneo, ele é conhecido por seu trabalho com movimentos sociais na Argentina, como o Movimento dos Trabalhadores Excluídos, do qual é um dos fundadores.
O comunicado explica que Grabois é ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz, órgão integrado em 2016 ao Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.
O advogado não foi autorizado a se encontrar com Lula por não ser um teólogo ou um sacerdote. O petista tem recebido encontros de religiosos às segundas-feiras.
O Vaticano afirma que Grabois nunca disse que foi orientado pelo papa a entregar o rosário. O item, diz a nota, "simplesmente que se tratava de um Terço que tinha sido 'abençoado' pelo Papa".
"Terços como esse são levados, como o Santo Padre deseja, a tantos prisioneiros do mundo sem entrar no mérito de realidades particulares", afirma a Igreja.
Procurado pela Folha, o ministro-conselheiro da embaixada do Brasil no Vaticano, Adriano Silva Pucci, disse desconhecer a entrega do rosário ao ex-presidente Lula.
| FOLHAPRESS