OK

Copyright TodoDia Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito do TodoDia Online.

Close

Festival internacional reúne melhores artistas circenses do mundo

Cultura e Entretenimento

FABIANA SCHIAVON SÃO PAULO | 02/05/2018-22:46:16 Atualizado em 02/05/2018-22:42:11
PICADEIRO | Festival internacional terá 70 artistas de nove países, incluindo o Brasil, em apresentações no Anhembi até domingo, 6, quando os vencedores serão conhecidos

Pela primeira vez em 40 anos, o Brasil será sede de um dos festivais de circo mais importantes do mundo. O Cirque International Festival of Brazil Contest, que começou nesta quarta-feira, 2, à noite e vai até domingo, 6, no Anhembi, em Santana (zona norte de São Paulo), premia os melhores artistas circenses. Enquanto os grupos se apresentam e são julgados, o público aprecia os números e também pode dar o seu voto.
Foram selecionados 70 artistas de nove países, incluindo o Brasil. "O critério avaliado é o técnico. O artista tem de ser perfeito no que ele faz. Já tivemos uma fase de pré-seleção com quase 500 inscritos do mundo inteiro. Desta seleção, saíram os grupos que vão competir em apresentações acompanhadas pelo público", conta Marlene Querubin, vice-presidente do Cirque Festival Contest.
"O maior prêmio para esses artistas, além dos troféus, é a oportunidade de trocar conhecimento entre nações. Os brasileiros, por exemplo, são muito bons. As escolas de circo estão crescendo, mas ainda faltam oportunidades a esses artistas de aprenderem técnicas novas, como a dos russos e a dos chineses", conta Marlene.
UM SONHO
Para a diretora do festival no Brasil, é um sonho ver a competição acontecer em São Paulo. "Eu tento há mais de dez anos trazer esse evento para cá. Ele tem edições a cada dois anos na Europa e terá aqui também a partir de agora. Só em Monte Carlo, em Mônaco, onde o festival nasceu, é que ele acontece duas vezes por ano", fala Marlene.
O evento foi criado em 1974, pelo príncipe Rainier 3º (1923-2005), de Mônaco, que era apaixonado pelo universo do circo. Chamado de Monte-Carlo International Circus Festival, em poucos anos se tornou o maior e mais importante festival do planeta, considerado o Oscar do mundo circense.
JURADOS
Para um festival considerado o maior do mundo, os jurados devem estar à altura. Oito profissionais estarão de olho nos artistas do palco, e um deles é Eugene Chaplin, filho do lendário ator e diretor Charlie Chaplin (1889-1977).
Ele é residente do Festival Internacional de Cinema de Comédia de Vevey, na Suíça. Além de sua atuação no circo, Eugene já dirigiu documentários e escreveu musicais inspirados na obra do pai.
Já o Brasil está presente com Wladimir Spernega, presidente da União Brasileira de Circos Itinerantes.
Dois russos estão na lista. Um é Askold Zapashnyy, diretor Artístico do Great Moscow State Circus e do Festival Internacional do Circo. É acrobata, artista popular na Rússia e representante da atual geração circense da família Zapashnyy. O outro é Alexander Ogurtsov, vice-presidente e líder artístico do "Nikulin Moscow Circus". | FOLHAPRESS