OK

Copyright TodoDia Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito do TodoDia Online.

Close

PUNIÇÃO

Fogo Cruzado

01/06/2018-22:00:56 Atualizado em 01/06/2018-21:58:06

A Câmara de Sumaré aprovou, por unanimidade, na última terça-feira, um projeto de lei que prevê multa aos cidadãos que forem flagrados jogando lixo em ruas, calçadas, praças, parques e afins. A multa será no valor de R$ 400 a cada infração cometida, e nos casos de reincidência, a multa aplicada será de R$ 800. O autor da proposta é o vereador Dirceu Dalben, ex-prefeito e pai do atual prefeito. De acordo com o texto da lei, a punição abrange até as pessoas que não recolhem as fezes de seus animais em vias públicas.
LIXEIRAS
Para o ex-prefeito, "todos têm o dever de zelar pelo meio ambiente saudável. Lixo na rua é sinônimo de transtornos aos usuários como entupimento de esgotos, proliferação de animais peçonhentos e os mais diversos desconfortos humanos". Ainda segundo Dirceu Dalben, o cidadão que for multado e alegar que cometeu o ato por não possuir lixeira próximo ao local de descarte, poderá, sem custo, fazer requerimento ao setor de meio ambiente da prefeitura para que seja implantada uma lixeira próxima da região na qual foi multado.
CONVÊNIO
Pelo texto da lei de Dalben, o prefeito Luiz Dalben, seu filho, deve adotar todas as medidas necessárias para regulamentação da lei, designando os órgãos responsáveis pela fiscalização e sua execução. Podendo, inclusive, estabelecer um convênio para a instalação de lixeiras com a iniciativa privada.
SINUCA DE BICO
Dalben pai coloca Dalben filho numa sinuca de bico. Vetar a lei do própria pai lhe causaria desconforto familiar. Já se sancionar a lei, será cobrado pela sua aplicação. No bastidores os comentários são no sentido de que a lei foi aprovada por unanimidade para num futuro breve colocar o prefeito contra o muro. Primeiro que a prefeitura não tem condições mínimas de fiscalizar tal lei e segundo que não haveria disposição do governo em aplicar medidas antipopulares como aplicar multas aos cidadãos justo em ano eleitoral. O TodoDia vai cobrar.
MÃO NA MASSA
Deficiência no funcionalismo público não é novidade a ninguém. Dificilmente Sumaré terá fiscais para fazer cumprir a lei. Aliás, fazer lei inexequíveis é comum entre os vereadores de toda a região. Uma mostra dessa dificuldade aconteceu ontem em Nova Odessa. O diretor de Segurança da cidade, Franco Felippe, junto ao assessor Denis Pereira, estavam pessoalmente fazendo reparos em semáforos. A cena foi registrada e divulgada por Carlos Milani, um colega de trabalho.
APLAUSOS
É justa a comemoração da Diretoria de Cultura e Turismo de Nova Odessa quanto ao possível recebimento de R$ 200 mil do governo do Estado pelo Programa de Ação Cultural. Dos 645 municípios do estado, Nova Odessa está entre os 68 que conseguiram se inscrever. Méritos para o diretor Cícero Edno, que vem revolucionando o setor de cultura na cidade. A alegria, por enquanto, é só pelo fato de terem conseguido se inscrever diante do curto prazo e da extensa documentação. Resta esperar pra ver se o recurso será conquistado.