OK

Copyright TodoDia Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito do TodoDia Online.

Close

Desmascarando os fantasmas

Opinião

Marcio Rogério | Gestor público, assessor parlamentar e pastor - 26/04/2018-22:42:03 Atualizado em 26/04/2018-22:37:08

Quem nasceu na década de 80/90 tem vivo na memória as caças aos fantasmas e monstros do desenho animado Scooby Doo. Uma trama envolvente, onde fantasmas voadores, cheio de luzes e efeitos sonoros traziam medo e muita apreensão às crianças da época.
O cachorro e seus amigos sempre eram vistos como incômodo aos olhos dos supostos "monstros", pois o lado do "mal" tinha como maiores objetivos perseguir e expulsar Scooby e seus amigos da cidade.
Durante todo o desenho quebrávamos a cabeça, tentando adivinhar quem era o monstro e seu real motivo de não querer o grupo por perto. Quando a trama chegava ao fim, a máscara era tirada e pensávamos: "como não descobri antes que era ele?"; "por que será que ele fez isso?". E aí, com uma explicação de alguns membros do grupo do "bem", em fração de segundos, tudo era desvendado e, o que antes trazia medo e apreensão, passava a nos mostrar que no final tudo fazia sentido.
Você já reparou que 99% dos nossos "fantasmas" na verdade não existem? São criados pela nossa mente.
As circunstâncias contrárias nos envolvem de tal maneira que os fantasmas se tornam maiores que nossa racionalidade. As luzes e efeitos sonoros dos fantasmas que assustavam Scooby hoje são as dificuldades diárias que enfrentamos.
Os fantasmas queriam afastar o grupo da cidade, causando desconforto e atrapalhando os moradores que tinham domínio do local.
O objetivo dos "nossos fantasmas" é o mesmo, nos afastar da racionalidade, nos desestabilizar emocionalmente e tirar nosso verdadeiro foco. O problema é que, às vezes, demoramos muito para descobrir que os fantasmas não são tão assustadores assim e que, na verdade, nem deveriam nos causar tanto medo.
Por não pararmos para pensar, respirar e refletir, acabamos alimentando nossos "fantasmas interiores".
Eles sempre existirão, mas não podemos alimentá-los com nossas dúvidas e medos.
Experimente ser mais racional em meio às aparições dos fantasmas, se fizer isso vai descobrir que, por trás da máscara, o fantasma não é tão horripilante como desenhamos em nosso interior.
Medo não é ausência de coragem, podemos até nos assustar, porém nunca devemos parar.
Desmascare os monstros hoje e descobrirá que eles, no fundo, são grandes ilusões emocionais.