OK
Close

PERUGINI E LULA

Fogo Cruzado

06/04/2018-23:10:54 Atualizado em 06/04/2018-23:07:04
Arquivo | TODODIA Imagem

Prefeito de Hortolândia pelo PT por dois mandatos, o atual mandatário, Ângelo Perugini (PDT) emitiu nota oficial em que lamenta o decreto da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "A decisão da Justiça em condenar sem provas e sem que o processo tenha transitado em julgado coloca a democracia brasileira em risco e a joga em um abismo jurídico", lamentou o prefeito.

PERUGINI E LULA II
Para o prefeito de Hortolãndia, a decisão do juiz Sérgio Moro abre um precedente perigoso. "Um desrespeito à Constituição Brasileira e uma injustiça não só com o cidadão Lula, mas com todo o povo brasileiro que tanto lutou pela conquista da democracia e da estabilidade jurídica. Como homem público, ainda acredito na Justiça e espero que a decisão seja revista e que a democracia seja restaurada", completou.
CARDOSO E LULA
Já o presidente do Diretório Municipal do PT em Hortolândia, Edvaldo Cardoso, foi com outros militantes para São Bernardo do Campo e encampou a vigília em favor de Lula. "Este é um momento trágico para a democracia e para o Brasil. O PT de Hortolândia sempre esteve e estará na resistência e na defesa da democracia e ao lado do povo e do nosso maior líder que é o presidente Lula", diz trecho da nota emitida.
ANDIA NÃO SAI
Contrariando a expectativa de alguns e ratificando a opinião de outros, o prefeito de Santa Bárbara d'Oeste, Denis Andia (PV), anunciou ontem sua desistência da disputa de uma cadeira de deputado federal.
ANDIA II
No final da tarde desta sexta-feira, 6, Andia enviou um comunicado à imprensa onde pede licença para partilhar sua decisão. Em mais de 40 linhas, ele agradece ao interesse e opinião das pessoas alegando que refletiu com serenidade e responsabilidade, decidindo dar sequência ao trabalho iniciado em 2013. O prefeito também citou as dificuldades de iniciar o mandato sem contar com alguém que representasse os interesses das barbarenses em Brasília.
DILMA VEM AÍ (OU NÃO)
Nesta sexta, a ex-presidente Dilma Rousseff foi ao Tribunal Regional Eleitoral, de Belo Horizonte, para transferir seu domicílio eleitoral para Minas Gerais. No local, Dilma afirmou esperar que o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva seja candidato neste ano. A petista não confirmou, contudo, que concorrerá ao Senado. Ela disse que transferiu seu título de eleitor para Minas Gerais para ficar mais perto da mãe, em BH.
DILMA II
Antes, seu título era no Rio Grande do Sul, onde se radicou após ser presa pela ditadura militar. Questionada sobre a candidatura ao Senado, ela desconversou. Segundo a legislação eleitoral, os candidatos devem definir seu domicílio até seis meses antes da eleição. A possível candidatura da ex-presidente ao Senado foi costurada com Lula em meio à turbulência provocada pela expedição do mandado de prisão do petista.