OK
Close

MAIS NOVO

Fogo Cruzado

05/04/2018-22:23:29 Atualizado em 05/04/2018-22:23:15
Divulgação

O presidente da Assembleia Legislativa, Cauê Macris (PSDB), parece estar feliz com o título de vice-governador mais novo da história de São Paulo. Cauê, que faz 35 anos neste domingo, 8, assume o cargo com a saída de Geraldo Alckmin (PSDB) que vai disputar a Presidência. Com isso, o vice Márcio França (PSB) assume a cadeira, deixando para Cauê o cargo de vice-governador.
 
TERCEIRO TEMPO
De bom humor, o presidente da Alesp disse, durante a entrega da Etec Ferrúcio Humberto Gazzetta, em Nova Odessa, nesta quinta-feira, 5, que foi convidado pelo presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, para fazer a entrega da taça ao campeão do Campeonato Paulista de Futebol. "Claro que eu aceitei entregar a taça ao Sport Club Corínthians Paulista", disse se referindo ao seu time de coração. Cauê ainda brincou com o governador Geraldo Alckmin dizendo que seu time (Santos) não aguentou e morreu na praia.
DOIS PESOS
Durante a discussão do projeto de lei que cria o "Vale Transporte Desempregado" na sessão desta quinta-feira, 5, da Câmara de Americana, o vereador Marco Antonio Alves Jorge, o Kim (MDB), justificou o aval da Comissão de Redação e Justiça ao projeto apesar de dar a entender que o considera inconstitucional. Disse que votaria o projeto do vereador Vagner Malheiros (PDT) pela intenção e não pela constitucionalidade. O mesmo princípio não foi seguido recentemente quando estava em discussão o projeto do vereador Odir Demarchi (PR) que estipulava prazos para o atendimento na rede municipal de saúde.
AO QUE INTERESSA
A reunião do Diretório Municipal de PT, marcada para a quinta-feira a noite, tinha outra
pauta além da atuação a ser feita após a decisão do Tribunal Superior Eleitoral que
manteve o prefeito Ângelo Perugini em seu cargo. Outro assunto em discussão era como viabilizar a reorganização partidária com vistas as eleições de outubro deste ano, em que uma
das prioridades é a reeleição de Ana Perugini (PT) como deputada federal.
NADA A DECLARAR
Na sua primeira aparição pública após ter postado mensagens que foram interpretadas como uma pressão sobre ministros do STF, o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, silenciou.
Logo após a solenidade de promoção de 36 novos generais no Clube do Exército nesta quinta, o comandante informou por meio de sua assessoria que não falaria com os jornalistas.
NADA A DECLARAR II
Ele estava acompanhado dos ministros Joaquim Silva e Luna (Defesa) e Raul Jungmann (Segurança Pública) que também disseram que não iriam se manifestar. Na terça, véspera do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula no STF, Villas Bôas publicou em rede social que é contrário à impunidade e que o Exército estava "atento às suas missões institucionais".