OK

Copyright TodoDia Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização por escrito do TodoDia Online.

Close

SEM AUMENTO

Fogo Cruzado

24/04/2018-22:40:44 Atualizado em 24/04/2018-22:53:37

Após a repercussão negativa, o prefeito de Americana, Omar Najar, e um grupo de vereadores da base do governo se reuniram na tarde da segunda-feira, para debater o projeto de lei enviado à Câmara, que dispõe sobre a reposição inflacionária dos agentes políticos e reajuste salarial dos servidores públicos municipais - aprovado em primeira discussão na última quinta-feira,19.
 
 
SEM AUMENTO II
Ao final do debate entre Omar e secretários, ficou definido que na segunda discussão do projeto na próxima quinta-feira será proposta a retirada do artigo 4º, que define que os subsídios dos agentes políticos serão reajustados pelo índice de 6,6%, a título de revisão geral anual relativa ao ano de 2017.
RENÚNCIA
A assessoria de imprensa da prefeitura de Americana divulgou nota informando que a decisão foi tomada em conjunto depois que os secretários municipais, o prefeito e o vice, se comprometeram por escrito a abrir mão de entrar na Justiça questionando a falta de reposição inflacionária dos seus subsídios entre 2016 e 2017. "A única preocupação que tínhamos era de que uma ação judicial causasse o pagamento retroativo de salários. O grupo de vereadores veio até aqui, debateu de forma madura e adulta e chegamos a uma solução conjunta. Gostaria de destacar o real interesse desses parlamentares no município, e não em jogar para a torcida transformando o projeto em um palanque político", informou Omar Najar em nota.
BEM MENOR
Com a medida, a reposição inflacionária nos subsídios dos agentes políticos será de 2,49%, referentes apenas à inflação de 2018. Participaram do encontro o presidente da Câmara, Alfredo Ondas; Marco Antônio Alves Jorge, o Kim; Rafael Macris; Juninho Dias; Thiago Martins; Judith; Luiz da Rodaben; Pedro Peol; e Otto Kinsui. Guilherme Tiosso, justificou sua ausência por estar fora da cidade.
COMITIVA
A polêmica com a cobrança indireta à Santa Casa - Hospital Santa Bárbara feita pela CPFL com o envio de ofício à Câmara de Vereadores, parece ter surtido efeito, ao menos na esfera política. No domingo, o deputado estadual André do Prado e o deputado federal Márcio Alvino, ambos do Partido da República-PR, participaram de uma reunião com a diretoria da instituição. O encontro foi intermediado pelo presidente da Câmara, o vereador Kadu Garçom, para discutir as possibilidades de melhorias à Santa Casa por meio de emendas parlamentares, junto aos deputados. O encontro aconteceu no hospital e os políticos foram recebidos pelo presidente da diretoria executiva, Donizetti Leite. Durante a visita ao hospital, o deputado federal se comprometeu a destinar um arco cirúrgico ou microscópio para neurocirurgia, no valor aproximado de R$ 320 mil, ainda para este ano para a instituição. A aquisição de um desses equipamentos deve reduzir as despesas com o aluguel do aparelho.