OK
Close

Suspeito de ataques que mataram 7 é preso

Polícia

FOLHAPRESS CURITIBA | 12/03/2018-23:38:21 Atualizado em 12/03/2018-23:31:50
HOMENAGEM | Moradores acendem velas para mortos na chacina

A Polícia Civil do Ceará prendeu, na madrugada de domingo, 11, um suspeito de envolvimento nas sete mortes registradas em Fortaleza na noite da última sexta-feira, 9, no bairro Benfica. O homem tentou fugir, mas foi contido por policiais.
O suspeito foi conduzido à DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa), onde foi autuado por homicídio, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, resistência e receptação. Ele já respondia pelos crimes de roubo e receptação. Os policiais seguem buscando os demais suspeitos.
Após investigações, a DHPP localizou um veículo que havia aparecido em imagens de câmeras próximas à sede da Torcida Uniformizada do Fortaleza, um dos três endereços onde vítimas foram baleadas.
O carro estava na garagem de um prédio no bairro Meireles. Os policiais realizaram buscas no apartamento ao qual a garagem é vinculada e encontraram dois revólveres, uma pistola, munições e carregadores. O suspeito estava no local. Dentro do automóvel, havia cartuchos de bala.
O CASO
Os ataques da noite de sexta- feira aconteceram em três endereços da cidade e deixaram sete mortos e ao menos sete feridos.
Três pessoas foram assassinadas na Praça da Gentilândia, ponto de encontro de jovens estudantes que frequentam a Universidade Federal do Ceará. Os bares e lanchonetes do local estavam lotados no momento em que homens armados chegaram em um carro e atiraram em direção a um grupo.
Minutos depois, uma vítima foi morta na Vila Demétrio, nas proximidades da sede da Torcida Uniformizada do Fortaleza. Criminosos em outro veículo atiraram contra uma roda de jovens que bebiam no local. Na fuga, atingiram também duas pessoas que usavam uniforme de torcida organizada, matando uma.
Quatro vítimas baleadas nas ocorrências foram levadas para o IJF (Instituto Doutor José Frota), em Fortaleza. Duas morreram e duas continuavam em atendimento no hospital.