OK
Close

APOSENTADO

Fogo Cruzado

01/03/2018-23:18:06 Atualizado em 01/03/2018-23:17:49

O presidente da Câmara de Americana, Alfredo Ondas, estava radiante na tarde desta quinta-feira, 1º. O motivo foi a publicação, no Diário Oficial do Estado, da sua tão esperada aposentadoria da Polícia Civil. O delegado serviu à corporação por 40 anos e já aguardava a decisão faz alguns anos. Ele, inclusive, já não vinha mais trabalhando efetivamente como policial. "Fico feliz por ter trabalhado esses 40 anos de forma ética e justa com as pessoas", disse.
 
ATRASO
A sessão ordinária desta quinta -feira da Câmara de Americana, que, regimentalmente, deveria começar às 14 horas, teve um atraso de quase uma hora em função de reunião realizada com servidores públicos concursados e que estavam em experiência quando foram dispensados pelo prefeito Omar Najar (MDB) em 2017. Depois disso, o uso da Tribuna Livre consumiu mais 40 minutos da reunião semanal dos vereadores. A bola rolou para valer mesmo, com a discussão dos projetos, somente às 15h30.
DEIXANDO O NINHO
Filho do ex-governador Mario Covas, um dos principais nomes do PSDB, o vereador paulistano Mario Covas Neto anunciou sua desfiliação nesta quinta-feira, dizendo-se decepcionado com o que se tornou um "partido de donos". "O que vejo são projetos individuais de mando, deslealdade entre companheiros, desprezo e incompreensão ao verdadeiro motivo da existência do partido", discursou.
DEIXANDO O NINHO II
Ao longo de todo 2017, Covas Neto manifestou críticas ao que considerou ser interferência do prefeito João Doria (PSDB) no Legislativo municipal e expressou indignação com a permanência do senador mineiro Aécio Neves à frente da legenda, mesmo que licenciado. O ato, realizado em uma casa no bairro de Alto de Pinheiros usada por pai e filho em campanhas, não contou com a presença de lideranças tucanas.
DEIXANDO O NINHO III
Covas Neto agora é cotado para ser candidato a vice na chapa de Marcio França (PSB), que deve concorrer com o próprio Doria na eleição para o governo estadual.
Covas Neto conversa há meses com o Podemos, mas disse que ainda não está definido seu futuro partidário. O PSDB ameaça requerer o seu mandato, já que a janela partidária que será aberta neste mês não inclui vereadores, mas apenas deputados federais.
NO VÁCUO
Em intensa agenda de viagens pelo país, o empresário Flavio Rocha, dono da Riachuelo, disse que há "um inacreditável vácuo do candidato óbvio liberal na economia conservador nos costumes". Desejoso de viabilizar sua própria candidatura, Rocha disse, em tom de glosa, que faltam apenas 60 milhões de votos para que siga adiante. Mas ressalvou que se houver sinalização, assumirá um compromisso dessa ordem. Rocha participou de evento em São Paulo nesta quinta-feira, por onde também passaram o ministro Henrique Meirelles (Fazenda) e o ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Nelson Jobim.