OK
Close

Concessionária quer manter reajuste na água

Cidades

13/03/2018-22:22:44 Atualizado em 13/03/2018-22:18:31

Apesar do revés sofrido na Justiça, que cancelou o aumento de 10,86% na conta de água, os responsáveis pela concessionária do serviço em Sumaré, BRK Ambiental, continuam na defesa da necessidade de reativar o reajuste concedido em 2016. Em decisão na quarta, 7, o juiz Marcos Porto, da 2a Vara Cível de Americana manteve a suspensão do reajuste, decretada desde outubro do ano passado. "A BRK Ambiental ainda não foi notificada da decisão da Justiça sobre o reajuste, que é importante para o cumprimento da antecipação de metas de universalização dos serviços de esgoto estabelecida no Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre o município e o Ministério Público", afirmou a empresa em nota enviada ao TODODIA.
Os representantes da empresa afirmam que o foco no momento é colocar o sistema de água e esgoto em níveis aceitáveis e com bom serviço à população. "Estamos trabalhando para garantir a modernização do sistema, a evolução dos índices de tratamento de esgoto, que embora tenham evoluído, ainda estão entre os mais baixos da região; e na melhoria do abastecimento de água", afirmou a empresa em nota. De acordo com a BRK, já foram investidos R$ 24 milhões, já que "nesta fase do projeto não há lucro, mas sim um grande montante de recursos que é aplicado pela concessionária".
Apesar dos conflitos com a Prefeitura, a BRK reafirma disposição de retomar o diálogo com o prefeito Luiz Dalben (PPS) e os vereadores, especialmente os membros da Comissão Especial de Inquérito da Odebrecht e cuja leitura do relatório foi liberada após decisão do Tribunal de Justiça.
Outra ação contra a empresa é um abaixo assinado do vereador William Souza (PT) que pretende pedir o rompimento do contrato com a empresa, firmado no governo da ex-prefeita tucana Cristina Carrara, com duração de 30 anos. | ELIAS AREDES