OK
Close

DEFENSOR DE OMAR

Cidades

02/03/2018-23:12:00 Atualizado em 02/03/2018-23:09:25
Arquivo | TODODIA Imagem
PEOL | Efetivo comissionado é proporcional à demanda, diz defesa

Tem chamado a atenção, de uns tempos para cá, a disputa pela liderança da bancada governista na Câmara de Americana, hoje sob a responsabilidade de Rafael Macris (PSDB). Pedro Peol (PV) tem feito defesas efusivas do governo Omar Najar (MDB) mesmo em questão de menor impacto, como o pedido de audiência pública proposto pelo Professor Padre Sérgio (PT) para discutir o projeto de alteração da Lei Orgânica do Município que abre brecha para a privatização do DAE (Departamento de Água e Esgoto).
DEFENSOR DE NAJAR II
Uma discussão ríspida entre as partes resultou em pedido de vistas do Verde para o requerimento do petista, que respondeu sendo ainda mais duro e pedindo vistas de todos os requerimentos da ordem do dia de quinta-feira, 1º. Peol é fiel aliado do deputado Chico Sardelli (PV) e chegou a ser presidente da Câmara na legislatura passada. Na eleição de 2016, contudo, decepcionou e ficou na primeira suplência. Só voltou à Casa depois que o reeleito Odair Dias (PV) aceitou o convite de Omar para assumir a Secretaria Municipal de Meio Ambiente.
DEFENSOR DE NAJAR III
Uma possível "disputa" pela liderança é alimentada pelos boatos de corredores que, desde sempre, cogitam um eventual desembarque do PSDB do governo Omar. Algo que, de fato, nunca se tornou real. Em ano de eleição para a Assembleia Legislativa e Câmara Federal, os caminhos de Sardelli e dos Macris (Cauê, filho do cacique local do PSDB, Vanderlei Macris, e irmão do atual líder do prefeito), é candidato à reeleição no Estado. Resta saber se esta "disputa" vai refletir na bancada legislativa municipal.
GREVE DE JUÍZES
A OAB no Distrito Federal informou nesta sexta-feira que pretende acionar o Conselho Nacional de Justiçapara pedir punição aos juízes que aderirem à greve marcada para o dia 15 de março. De acordo com a entidade, a paralisação não tem amparo na Constituição e vai causar transtornos aos advogados e às partes envolvidas em causas na Justiça. As informações são da Agência Brasil.
GREVE DE JUÍZES II
A manifestação da OAB foi motivada pela confirmação da Associação dos Juízes Federais de que 81% de seus filiados aprovaram a paralisação, o equivalente a 1,3 mil juízes. A decisão ocorre após o STF marcar para o dia 22 de março o julgamento sobre a constitucionalidade do auxílio-moradia.
GREVE DE JUÍZES III
No entendimento da OAB, por desempenharem funções essenciais do Estado, juízes não podem promover greves. A ordem também considera como medida grave que os juízes pretendam "fechar as portas do Judiciário" em função da possibilidade de revisão do auxílio pelo STF.
ESTRELA SOLITÁRIA
Incomodados com a hegemonia petista, PC do B, PSB e PDT ameaçam abandonar o PT na Câmara dos Deputados, onde hoje integram um bloco de oposição ao governo Temer.