OK
Close

Servidores dão trégua à prefeitura

Cidades

beto silva paulínia | 10/02/2018-21:21:23 Atualizado em 10/02/2018-21:17:48
Divulgação | Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público de Paulínia
CARGOS E CARREIRAS | Em assembleia, servidores de Paulínia suspenderam estado de greve

Em assembleia realizada na quinta-feira, 8, os servidores públicos de Paulínia decidiram suspender o estado de greve iniciado há mais de 20 dias. A Prefeitura encaminhou ao Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal um cronograma de atividades para implementação do Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos (PCCV), uma das reivindicações da categoria. De acordo com a presidente da entidade, Cláudia Pompeu, o documento foi lido e discutido com os servidores durante o encontro. "A prefeitura manteve o prazo de 180 dias, mas sinalizou quais serão as atividades e as ações adotadas ao longo desses seis meses", explicou.
EMPENHO
De acordo com a sindicalista, em algumas conversas com a prefeitura e secretários foi mostrado empenho, por parte da administração, em implantar algumas ações. Durante a assembleia, foi discutida a necessidade de manter a mobilização e a atenção para que o cronograma anunciado seja implantado, se possível, antes do prazo proposto.
"Nós temos algumas reuniões agendadas com a prefeitura para ainda neste mês de fevereiro e, em virtude dela ter encaminhado o cronograma e demonstrado boa vontade em dialogar e resolver, a deliberação da assembleia foi de suspender o estado de greve", afirmou Cláudia acrescentando que uma nova assembleia foi agendada para o próximo dia 26.
"A gente vai continuar acompanhando as ações que a prefeitura tem se comprometido em realizar, inclusive participando de uma reunião no dia 19 de fevereiro. Lembrando que estamos suspendendo apenas, nem encerrando nem mantendo, apenas suspendendo o estado de greve, e vamos acompanhar para deliberar na próxima assembleia do dia 26", afirmou a sindicalista.
Entre as deliberações que foram apresentadas durante a assembleia que definiu o estado de greve, no dia 18 de janeiro, estavam a apresentação de um cronograma demonstrando a necessidade de um prazo para que o sistema do Departamento de Recursos Humanos (DRH) da prefeitura possa fazer o pagamento do PCCV. E ainda um outro cronograma estipulando que a implementação total do plano de cargos ocorra até o dia 28 de fevereiro.
PCCV
O plano de cargos e carreiras foi aprovado no ano passado e deveria ser implantado já neste 2018, o que não ocorreu. Os servidores cobraram da administração e decidiram pelo estado de greve esperando um posicionamento.