OK
Close

Vercillo declara guerra contra a música rasteira

Cultura e Entretenimento

tales de menezes FOLHAPRESS | 11/01/2018-22:00:01 Atualizado em 11/01/2018-21:56:02
Divulgação
Jorge Vercillo diz que já teve experiências fora do corpo

Jorge Vercillo sobe ao palco do Teatro J. Safra, em São Paulo, nesta sexta-feira, repetindo o show na noite seguinte, em uma cruzada que vai além de mostrar seu caminhão de hits e as canções do álbum mais recente, "Viver É Arte".
Para ele, cada show é uma batalha de uma guerra maior. "Acho que a grande questão hoje é a música de qualidade versus a música medíocre", diz Vercillo à reportagem.
"No Brasil, e no mundo, quanto mais rica a sua música, mais você é punido. Se sua música é pobre, você é agraciado. Os valores se invertem!"
O cantor carioca afirma que, com a música que faz, é grato pela sorte de mostrá-la. "Tive em 2017 um espaço na mídia que eu não acreditei."
Vercillo sente que seu desempenho é incomum no cenário atual. "Sem sombra de dúvida, a canção de um pouco mais de qualidade, de engenho melódico e harmônico, e de bom gosto poético, com um universo simbólico mais aprofundado, essa música perdeu muito espaço."
Como em inúmeras vezes, ele tem canção em novela da Globo. "Vida É Arte", balada que dá nome a seu álbum mais recente, está em "Tempo de Amar".
Desse disco, ele canta também no show mais dois hits, "Talismã Sem Par" e "Acontecência".
INTERAÇÃO
A turnê leva o nome "A Experiência", porque Vercillo a concebeu como algo que trouxesse o público para perto, até para subir no palco e interagir com ele.
O cantor acredita que cada cidade é diferente, mudando o repertório pelas preferências regionais a seus hits.
"Sensível Demais", por exemplo, é obrigatória em São Paulo. Já "Avesso", que não tocou muito no eixo Rio-SP, é hit no Nordeste.
VEJA LÁ
QUANDO: Hoje, às 21h30, e amanhã, às 21h
ONDE: Teatro J. Safra, r. Josef Kryss, 318, São Paulo