OK
Close

Alta na procura faz Saúde adotar senha para vacina

Cidades

CRISTIAN EDUARDO BARBOSA AMERICANA | 13/01/2018-00:09:37 Atualizado em 13/01/2018-00:06:44
TODODIA Imagem
IMUNIZAÇÃO | Senhas para organizar procura por vacinas

O aumento na procura pela vacina contra febre amarela fz com que a Secretaria de Saúde de Americana implantasse a distribuição de senhas diárias. A medida vigora a partir de segunda-feira, dia 15. Serão 100 senhas por dia, que somente poderão ser retiradas nas unidades de saúde do São Domingos, São Vito, Jardim Ipiranga, Jd. Brasil, Jd. São Paulo (Cafi), a partir das 7h30.
"Atualmente, diante do aumento em busca da vacina, haverá distribuição de 100 senhas individuais por dia e a aplicação da vacina começará após o término da coleta de exames laboratoriais pela unidade", explicou Simone Maciel, enfermeira da Vigilância Epidemiológica.
DOSE COMPLETA
Por determinação da Secretaria Estadual de Saúde, em Americana, e outros municípios da região, será mantida a dose completa da vacina. "Não faremos doses fracionadas, medida adotada em outras cidades, para melhor acondicionamento e conservação dos frascos e da vacina", esclareceu a enfermeira.
A febre amarela foi uma das grandes ameaças à saúde pública em 2017. Foram mais de 200 mortes confirmadas no país, 21 delas no estado de São Paulo, sendo uma em Americana, segundo balanço atualizado ontem pela Secretaria de Estado da Saúde, QUE que acrescentou um óbito no total anterior. Durante o ano passado, a rede municipal de saúde agiu na prevenção e imunizou 12.360 pessoas contra o vírus causador da doença. O número corresponde a 5,8% da população, estimada em 209.654 pessoas, segundo o Censo de 2010.
VACINAÇÃO
A política de vacinação será mantida em cinco postos durante os próximos meses, das 9 às 15 horas. Apesar da vítima fatal, a cidade não é considerada como área endêmica, ou seja, com grande incidência da doença.
"Há um caso confirmado de febre amarela em 2017 que evoluiu para óbito, porém essa pessoa contraiu a doença em outro município", informa a Secretaria de Saúde.
Observando o gráfico de vacinação de 2017, é fácil perceber que a maior procura pela imunização se deu logo nos primeiros meses. Nos primeiros 45 dias do ano foram 2.341 doses aplicadas. Ao final do primeiro semes tre, 10.072 pessoas já haviam sido imunizadas, ou seja, cerca de 81% do total. Nos meses correspondentes ao segundo semestre todo foram 2.288 vacinas. Segundo a Secretaria de Saúde, nos primeiros 12 dias de 2018 não houve registro de nenhum caso suspeito ou confirmado de febre amarela.
Ainda de acordo com a pasta, devem receber a imunização pessoas que tenham que viajar para regiões consideradas endêmicas, como o Norte, com 10 dias de antecedência. Podem ser vacinadas crianças a partir dos seis meses; as contra-indicações são para gestantes, mulheres que estejam amamentando e pacientes imunodeprimidos.
A totalização do Estado também aumentou de 29 para 40 casos autóctones, ou seja, quando a pessoa contrai a doença no próprio Estado.
A transmissão da doença se dá quando um ser humano ou primata é picado por um mosquito transmissor contaminado - na versão urbana, o Aedes aegypti. Não há risco de transmissão direta entre pessoas e animais.
A vacina é gratuita na rede pública de saúde e pode ser tomada nas unidades municipais, que alternam os dias de vacinação ao longo da semana.