OK
Close

Ação reduz ocupações irregulares

Cidades

MARI LIRA SUMARÉ | 12/01/2018-22:49:16 Atualizado em 12/01/2018-22:46:02
Divulgação | Prefeitura de Sumaré
MORADIA | Vila Soma, uma das maiores ocupações de Sumaré

Sumaré tem aproximadamente 70 ocupações irregulares, mas já chegou a 189, de acordo com o vereador Willian Souza (PT), que faz parte de movimentos habitacionais. A prefeitura implantou o programa Cidade Renovada, em agosto do ano passado, que faz um levantamento do número de famílias em moradias precárias e locais irregulares para desenvolver e enquadrá-las em programas habitacionais.
Retomado neste 2018, o programa vai mapear as ocupações irregulares para a regularização fundiária e buscar oferecer condições adequadas de infraestrutura e qualidade de vida. O projeto visa ainda parar o crescimento das ocupações e subsidiar com dados a Secretaria de Habitação para a resolução das demandas e mesmo permitindo o acesso dos moradores aos serviços públicos, como iluminação ou saneamento básico, já que em postos de saúde e na rede de ensino são atendidos normalmente.
O Cidade Renovada é feito desde o início da administração do profeito Luiz Dalben, informa a assessoria de imprensa da prefeitura, o que teria impedido que outras ocupações surgissem. Com o programa, a administração mapeia as famílias que precisam ser realocadas, como de áreas de proteção ambiental ou área de risco.
TRÊS PONTES
O cadastramento começou em agosto de 2017 pela ocupação Chácara Três Pontes, quando cerca de 50 servidores e voluntários visitaram casas e levantaram o perfil das famílias, como documentação, tempo de residência, composição e renda, entre outros dados. Também são verificadas as condições ambientais e riscos. Os agentes ainda fotografam os imóveis.
A Três Pontes começou há mais de 30 anos e está em uma Área de Proteção Permanente (APP), na região do Horto Florestal, também sujeita a enchentes. Nesta ocupação 321 famílias foram cadastradas.
"Essa busca ativa vai identificar os serviços existentes e a necessidade de criar novas ações para que a população possa acessar os seus direitos, incluindo o acesso à moradia", explicou o secretário de Habitação e também de Desenvolvimento Social, José Edson Cosme de Oliveira.
VILA SOMA
Em setembro o Cidade Renovada cadastrou 2.186 famílias na ocupação Vila Soma, que começou há 5 anos em área particular pertencente à massa falida da Soma Equipamentos Industriais e da Vífer Melhoramentos Agrícolas. "Este trabalho visa encontrar alternativas e apontar soluções para a questão das ocupações irregulares na nossa cidade, que é um problema que precisa ser enfrentado, em respeito aos moradores de Sumaré", comentou o prefeito, que acompanhou a vista na Soma. O programa é inédito no município e segue diretriz do governo federal, que conta com o Minha Casa Minha Vida.
Pelo programa federal, já foram entregues 7 mil moradias, o que, para o vereador Willian Souza (PT) permitiu a redução de ocupações. "Este programa entregou em Sumaré o maior número de moradias no Estado. A cidade cresceu de forma desordenada, não tem planejamento urbano, isso contribui para as ocupações irregulares", avaliou o parlamentar, que atua na área e movimentos por moradia.