OK
Close

Ano histórico para as exportações

Veículos

JORGE AUGUSTOAMERICANA | 12/01/2018-22:34:32 Atualizado em 13/01/2018-00:10:57
Reprodução | Agência Brasil
RECORDE | Produção saltou de 520,1 mil unidades exportadas em 2016 para 762 mil em 2017, confirmando previsão da indústria para carros de passeio, ônibus e caminhões

O desempenho da exportação de automóvel em dezembro, com 61,1 mil unidades, confirmou o que já era quase certo: 2017 foi o ano em que o Brasil mais exportou em toda a história. Os dados são da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).
Foram 762 mil unidades exportadas, alta de 46,5% na comparação com as 520,1 mil de 2016. O melhor ano em exportação até então era 2005, com 724,2 mil unidades. Na comparação mensal, dezembro ficou 16,3% abaixo das 73,1 mil unidades de novembro e 2,6% menor que as 62,8 mil de dezembro de 2016.
As exportações tiveram papel importante no desempenho da produção. No último mês de 2017 a indústria fabricou 213,7 mil unidades, acréscimo de 6,9% sobre as 199,9 mil de dezembro de 2016 e redução de 14,2% sobre as 249,1 mil de novembro. No ano, foram produzidas 2,70 milhões de unidades, alta de 25,2% diante das 2,16 milhões de 2016.
LICENCIAMENTOS
O licenciamento terminou 2017 com 2,24 milhões de unidades comercializadas, 9,2% acima das 2,05 milhões de 2016. Apenas no último mês foram 212,6 mil unidades licenciadas, alta de 4,1% tanto sobre igual período de 2016 quanto sobre novembro do mesmo ano.
Na avaliação de Antonio Megale, presidente da Anfavea, "o ano passado ficará marcado positivamente. Primeiro porque batemos o recorde histórico das nossas exportações e, segundo, porque foi de fato o ano da retomada do crescimento após quatro anos seguidos de queda".
CAMINHÕES
Em 2017 as vendas de caminhões somaram 51,9 mil unidades, aumento de 2,7% diante das 50,6 mil unidades do ano anterior. Em dezembro, 6,1 mil unidades foram comercializadas, número 11% maior do que as 5,5 mil de novembro e 36,5% superior as 4,5 mil unidades de dezembro de 2016.
Na produção, o ano fechou com alta de 37%: foram 82,9 mil caminhões este ano e 60,5 mil no ano passado. As 7,4 mil unidades de dezembro representam alta de 81,3% sobre as 4,1 mil do último mês de 2016, mas baixa de 8,9% ante as 8,2 mil de novembro.
As exportações de caminhões encerraram 2017 com 28,3 mil unidades, 31,3% mais ante as 21,6 mil unidades de 2016. Na análise mensal, os 2,2 mil caminhões exportados em dezembro apontam baixas de 6,7% se comparado com as 2,3 mil de novembro e de 11,8% com relação as 2,4 mil de dezembro de 2016.
ÔNIBUS
No segmento de ônibus houve registro de alta no licenciamento: 5,3% ao comparar as 11,8 mil unidades de 2017 com as 11,2 mil de 2016. Apenas no último mês de ano, 1,2 mil unidades foram comercializadas, valor 12,4% superior as 1,1 mil de novembro e 83,3% acima das 666 unidades do mesmo mês no ano passado.
Em 2017 a produção registrou 20,7 mil chassis para ônibus - alta de 10,5% diante das 18,7 mil de 2016. Em dezembro, 1,3 mil chassis foram produzidos, 20,6% abaixo das 1,7 mil de novembro e acima em 35,9% contra as 973 unidades de dezembro de um ano antes. As exportações apresentaram leve queda: foram exportados 9,1 mil chassis para ônibus em 2017, 6,4% menor com relação as 9,8 mil de 2016.
PROJEÇÕES
Seguindo a tradição, a Anfavea apresentou também suas projeções para 2018. A expectativa é de crescimento em todas as vertentes: 11,7% no licenciamento (2,50 milhões de unidades), 5% na exportação (800 mil unidades) e 13,2% na produção (3,06 milhões de unidades).