OK
Close

Vencer e comemorar o hepta

Esportes

FOLHAPRESS SÃO PAULO | 14/11/2017-22:41:54 Atualizado em 14/11/2017-22:38:57
Agência Corinthians
ROMERO | Atacante paraguaio durante o último treino do Corinthians antes do jogo decisivo de hoje

Foram 34 partidas até aqui. E, enfim, chegou o dia que os corintianos mais ansiaram ao longo desta temporada.
Hoje, em Itaquera, o Corinthians poderá confirmar a conquista do heptacampeonato brasileiro. Para tirar o grito de campeão da garganta, a equipe alvinegra precisa vencer o Fluminense.
O jogo poderá registrar o retrato do primeiro time sete vezes campeão do Brasileiro desde que a CBF deu ao campeonato este nome, em 1971, substituindo os torneios nacionais disputados até então (Taça Brasil e o Robertão).
Foi somente em 2010, aliás, que a entidade passou a reconhecer as competições anteriores como títulos nacionais, apontando, assim, o Palmeiras com nove taças e o Santos com sete troféus, unificação que causa polêmica entre as torcidas rivais.
Desde a quinta rodada, quando o Corinthians alcançou a liderança, a torcida vem alimentando o sonho do título. A equipe paulista teve impressionante campanha do primeiro turno, quando fechou as primeiras 19 rodadas invicto - algo inédito na história do torneio.
Caso confirme o título, o Corinthians ainda vai se isolar como o maior campeão da era dos pontos corridos. Atualmente, há um empate triplo entre o Cruzeiro (2003, 2013 e 2014), São Paulo (2006, 2007 e 2008) e o time alvinegro (2005, 2011 e 2015).
TITULARES
Fábio Carille, como de costume, não fez mistério para anunciar o time que vai mandar a campo. Ele confirmou ontem que o goleiro Caíque França, 22, é quem vai iniciar a partida na meta corintiana.
Havia a expectativa de que Cássio pudesse chegar ao Brasil a tempo de assumir sua posição na meta alvinegra, mas o comandante corintiano descartou utilizar o camisa 12 como titular por causa da longa viagem que o atleta fará na volta, após acompanhar a Seleção Brasileira na Inglaterra, onde os dois países se enfrentaram.
"(O Cássio) está fora do jogo, não inicia. Viagem cansativa, um cara de 1,95m, mais de 100kg, pode se machucar num tiro de meta, não é momento de arriscar. Faz parte da nossa situação. Se fosse um jogo final, poderia", afirmou o treinador.
Carille disse, ainda, que até existe chance de o arqueiro, titular em 34 jogos do Nacional, entrar no segundo tempo do jogo, mas vai depender do desgaste dos demais atletas.
"Chance tem, mas vai depender do jogo. Estou com um grupo desgastado e goleiro desgasta menos."
Além de Cássio, outro titular que está fora do jogo é Balbuena. O paraguaio, porém, não chance alguma de jogar, já que cumprirá suspensão. Em seu lugar, Pedro Henrique entrará no time.
"A conversa que tive com o Pedro foi a mesma com Pablo e Léo Santos, sobre como o Henrique Dourado gosta de jogar", disse Carille.

Leia Mais