OK
Close

Butantan recolhe 1,5 mil escorpiões amarelos

Cidades

DA REDAÇÃO AMERICANA | 05/09/2017-23:42:49 Atualizado em 05/09/2017-23:39:33
Divulgação
RECOLHIMENTO | Neste ano, até agosto, o município contabilizou 237 acidentes com escorpiões

Técnicos do Instituto Butantan, de São Paulo, estiveram em Americana ontem fazer o recolhimento de 1.563 exemplares do escorpião amarelo (Tityus serrulatus), uma das espécies de maior importância médica e responsável pela maioria dos acidentes no município e no Estado. Os animais foram entregues pelo PVCE (Programa de Vigilância de Carrapatos e Escorpiões), órgão ligado à Uvisa (Unidade de Vigilância em Saúde). Em 2016 foram registrados 365 acidentes e em 2017, até agosto, o município contabilizou 237 ocorrências. Recentemente, foi registrada na cidade uma morte supostamente causada pela picada de um escorpião.
O PVCE realiza periodicamente atividades de captura noturna de escorpiões nos cemitérios da cidade, os quais são enviados ao Instituto Butantan para serem utilizados na fabricação de soro antiescorpiônico, segundo a prefeitura. Desde quando iniciou o trabalho de captura, de 2005 até agora, já foram 50.772 escorpiões enviados ao instituto, o que coloca a cidade como uma referência para a coleta desses animais no Estado de São Paulo, aponta o Executivo. O Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi possui o soro antiescorpiônico para atender aos casos graves.
RECOMENDAÇÕES
Para se prevenir contra os acidentes, o PVCE recomenda que as pessoas adotem medidas de proteção individual e principalmente evitem acumular entulhos e lixo em suas residências.
Segundo a prefeitura, uma das principais medidas para se evitar a presença desses animais na área urbana é o uso de barreiras químicas em sua propriedade, através da aplicação de inseticidas microencapsulados prescritos por técnicos do programa, em visitas domiciliares de atendimentos às reclamações feitas junto ao SAC (Serviço de Atendimento ao Cidadão), cujo telefone é o 3475-9024.