OK
Close

NOVO VICE

Fogo Cruzado

09/08/2017-23:25:24 Atualizado em 09/08/2017-23:21:54

O vereador Hélio Silva (PPS) foi eleito vice-presidente da Câmara de Sumaré, anteontem. A eleição teve quatro candidatos, inicialmente. Mas, antes da votação iniciar, três solicitaram a desistência da candidatura. Assim, a eleição foi com candidato único, que obteve 14 votos favoráveis contra sete em branco.
RENÚNCIA
Silva assume a vaga deixada pelo parlamentar Warlei de Faria, o Fininho (SD), que pediu a renúncia do cargo de vice-presidente e continua apenas como vereador. No ofício entregue ao presidente do Legislativo, Joel Cardoso da Luz (SD), o parlamentar não apresentou os motivos, mas agradeceu pela parceria que teve com o Legislativo nesse período.
INVESTIGAÇÃO
A saída dele do cargo ocorre em meio a investigação da qual é alvo na Casa. Em 25 de maio, o MPE (Ministério Público Estadual) enviou ao Legislativo um ofício no qual aponta que o posto de combustível de Fininho estava entre os estabelecimentos cadastrados pela Convênios Card quando a empresa gerenciava o abastecimento dos veículos da Prefeitura de Sumaré. O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa apurou o caso e, em seu relatório, concluiu que há "indícios de irregularidade" na conduta do parlamentar, de acordo com o vereador Rubens Champam (PSDB), relator do parecer. Segundo Champam, o documento está com a Comissão de Justiça e Redação, que pode requisitar a abertura de uma CP (Comissão Processante). "Os fatos estão sendo apurados", afirmou o tucano.
RECIBO
Também na sessão de anteontem, os vereadores de Sumaré aprovaram o projeto de lei nº 94/17, de autoria do vereador Marcio Brianes (PCdoB), que visa obrigar as empresas concessionárias de energia elétrica e água a emitir recibo de comparecimento quando promover a leitura dos contadores, o qual deverá conter as seguintes observações: data da visita e o horário, nome do empregado responsável pela medição e a leitura feita.
RECLAMAÇÕES
De acordo com a iniciativa, na ausência do proprietário do imóvel ou de um responsável pelo local, o comprovante deverá ser colocado na caixa do correio. "Há um grande número de reclamações com relação às contas e leituras abusivas, pois, segundo os sumareenses já lesados com a prática de cobranças indevidas, é constante as contas apresentarem erros grosseiros, obrigando os responsáveis pelas faturas a procurarem, pessoalmente, seus direitos junto às companhias fornecedoras dos serviços. Isso, porém, causa transtornos, devido ao tempo dispensado e o desgaste para tentar resolver o problema", explicou.