OK
Close

Unicamp é condenada a indenizar paciente que perdeu olho após infecção

Cidades

RODRIGO ALONSO CAMPINAS | 03/08/2017-21:44:04 Atualizado em 03/08/2017-21:43:59
Divulgação
HC | Comunicou que recorrerá

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) foi condenada pela Justiça, em segunda instância, ao pagamento de R$ 50 mil a uma paciente que perdeu o olho direito por conta de infecção hospitalar no HC (Hospital das Clínicas), segundo sentença proferida segunda-feira.
Segundo o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), ela passou por cirurgia para tratamento de catarata em julho de 2007, no HC, que pertence à Unicamp. Quando retornou ao hospital para acompanhamento, a mulher estava com dores. A unidade constatou necrose de córnea e, portanto, removeu todo o globo ocular.
De acordo com o perito judicial, houve infecção hospitalar, que se dá "após admissão do paciente no hospital e que se manifesta após a internação ou a alta, quando puder ser relacionada com a internação ou procedimentos hospitalares".
Em junho de 2016, a 2ª Vara da Fazenda Pública de Campinas determinou o pagamento de R$ 50 mil por danos morais, com juros legais de 0,5% ao mês desde a data da cirurgia, e o fornecimento de uma prótese ocular. Também mandou a universidade desembolsar mais 10% sobre o valor da condenação, percentual que cobrirá as despesas processuais da mulher.
A Unicamp recorreu da decisão, mas o recurso foi negado de forma unânime pela 12ª Câmara Extraordinária de Direito Público. "Havendo falha na prestação do serviço público, posto que o fato ensejador da remoção do globo ocular foi uma infecção hospitalar, resta evidente a responsabilidade objetiva do Estado", entendeu o desembargador Eutálio Porto.
Em nota, a universidade comunicou que "ainda não foi intimada a se manifestar sobre o caso, mas assim que for comunicada recorrerá da decisão".