OK
Close

NO CEMITÉRIO

Cidades

03/08/2017-23:29:00 Atualizado em 03/08/2017-23:28:56

O vereador de Americana Sérgio Fioravante Alvarez, o Professor Padre Sérgio (PT), citou seu ex-companheiro de partido Moacir Romero ontem na Câmara. Rindo sem cerimônias antes mesmo de dizer o que pensava, o parlamentar afirmou que Romero, ex-vereador e atual subsecretário de Obras do Executivo, estava no cemitério e não tinha morrido. "Um companheiro meu, que até era meu suplente aqui (na Câmara), está no cemitério e não morreu", disse, rindo abertamente e arrancando risadas dos outros vereadores. "Americana continua sendo a República dos Cargos. Faltou a ele (Moacir) a ética de Sócrates, que tomou cicuta e não deixou Atenas", em referência ao fato de Romero ter aceitado um cargo comissionado na gestão do atual prefeito Omar Najar (PMDB).
EM OUTRO LUGAR
Como subsecretário, o ex-vereador petista - que inclusive já havia deixado o partido - ficará responsável interinamente pela gestão dos cemitérios públicos de Americana. A reportagem do TODODIA tentou contato com Romero na noite de ontem, mas as ligações feitas ao telefone celular dele foram direcionadas à caixa de mensagens e o recado deixado não foi respondido. O ex-vereador também foi lembrado pelo presidente da Casa, vereador Alfredo Ondas (PMDB). Durante a sessão, Ondas cumprimentou Antonio Lima e Silva, o Tonhão dos Veteranos (PMDB), ex-vereador que estava no plenário. "Além dele (Tonhão), temos aqui também a presença do ex-vereador Moacir... Opa, não está não. Esse aí está em outro lugar", complementou Ondas.
54 MOÇÕES
Para compensar a falta de medalhas aos atletas dos Jogos Regionais 2017, o vereador de Americana Paulo Eduardo Dias Júnior, o Juninho Dias (PMDB), protocolou 54 moções de aplausos nominais a competidores que subiram ao pódio em diversas modalidades. As moções entraram na pauta da sessão de ontem e foram aprovadas pela Câmara. Sem medalhas providenciadas pelo governo do Estado, os atletas ganhavam apenas certificados de participação. Segundo o parlamentar, as 54 moções individuais - e não uma moção geral de aplauso - serviram como forma de reconhecimento ao empenho dos atletas. "Noventa e nove por cento deles treinaram com recursos próprios e chegaram aqui e ganharam um certificado. No caratê, nem certificado teve. Por isso, decidi fazer uma moção para cada atleta de Americana que ficou entre terceiro e primeiro lugar como reconhecimento pelo esforço", explicou o vereador.
MICROFONES
Na volta da sessão da Câmara de Americana após o recesso parlamentar, os problemas com microfones dos parlamentares marcaram o dia. Microfonia, volumes diferentes entre os aparelhos - ou muito baixos ou muito altos - e chiados foram constantes durante a pauta. Isso porque, segundo a Assessoria de Imprensa da Casa, o sistema de som passou por uma revisão durante a parada das atividades e ainda necessita de alguns ajustes. O microfone do vereador Thiago Martins (PV) não funcionava e a solução de última hora foi trocar com outro parlamentar menos falante. No caso, o de Otto Kinsui (PMDB), que não abriu a boca nem quando foi provocado por um dos presentes no plenário.