OK
Close

Artrite e artrose

TodaGente

Texto | Claudete Campos Foto | Divulgação | 05/08/2017-21:15:27 Atualizado em 05/08/2017-21:15:22

Muitas pessoas confundem artrite e artrose. Isso porque essas duas doenças reumáticas têm sintomas parecidos, mas afetam diferentes partes do corpo e possuem causas diferentes. Quem explica é o médico ortopedista Sérgio Costa, coordenador da equipe de Ortopedia da unidade Itaim do Hospital São Luiz, na Capital paulista.
Artrite é um processo inflamatório nas articulações, que fazem a conexão de dois ou mais ossos, como joelhos, cotovelo, punhos, tornozelo, ombros, entre outros. "A artrite reumatóide tem várias origens, apesar de a genética ser o principal fator. Os sintomas mais comuns são dores nas juntas e deformação nas articulações", explicou o médico, especializado em cirurgia de joelho, artroscopia e prótese, ortopedia e traumatologia. O portador de artrite sente dor, vermelhidão, inchaço e dificuldade para mover uma ou mais articulações, esclareceu Costa.
Pessoas de qualquer idade podem ter artrite, mas as mais afetadas são mulheres. No caso da osteoartrite, o nome científico da artrose (também chamada de osteoartrite, osteoartrose ou artrite degenerativa), afeta mais pessoas de idade. Também é provocada pela degeneração das cartilagens (tecido que serve como " amortecedor " entre os ossos) das articulações.
A artrose é uma doença degenerativa crônica, que provoca o desgaste das cartilagens dos ossos. Com a idade, ela vai se desgastando até que os ossos passam a entrar em contato uns com os outros. Esse atrito causa deformação nas articulações, lesões e certas dificuldades nos movimentos.
Ou seja, ocorre uma mudança nas superfícies articulares ósseas na artrose. Isso gera o desenvolvimento de osteófitos (conhecidos como "bicos de papagaio") e de sinovite moderada (inflamação da membrana sinovial, uma fina camada de tecido conjuntivo que reveste estruturas como tendões musculares).
O principal sintoma da artrose é a dor, com inchaço no local, resultando na dificuldade de movimentação. O paciente pode sentir incômodo durante o esforço físico, em repouso, durante a noite ou até mesmo tocando a articulação. Outros sintomas da artrose são a rigidez matinal na articulação afetada ou dor que não dura mais do que meia hora, e aparece depois de algum descanso, gerando instabilidade no movimento da articulação.
Doença pode levar à osteoporose
Entre as causas da artrite, a osteoporose é a mais comum. Pode afetar qualquer articulação com cartilagem, mas os membros mais atingidos são quadril, joelho e coluna.
A degeneração da cartilagem na artrose se dá pelo seu envelhecimento, resultando no desgaste crescente da cartilagem e dos ossos. Também pode causar incapacitação da articulação afetada, já que os movimentos se tornam cada vez mais doloridos
A principal causa da artrose pode ser o desvio entre o esforço mecânico na superfície articular da cartilagem e a capacidade do tecido cartilaginoso para resistir a esta pressão
O trabalho que exige ação prolongada de agachamento ou a necessidade de ficar ajoelhado constantemente contribui para o surgimento da artrose. Quando há obesidade, a carga de pressão sobre a articulação do joelho aumenta. Outra causa é a genética, que também pode ser responsável pela doença.
A prevenção
Uma dica simples de tratar a artrite e a artrose é a prática diária de exercícios que irão fortalecer a musculatura. Não deixar o corpo parado é uma das melhores formas de retardar ou amenizar os sintomas. A mudança do estilo de vida, com a redução de peso, o fortalecimento da musculatura, a atividade física regular e o tratamento fisioterapêutico são excelentes formas de combater a doença.
Piora no frio
A farmacêutica da empresa Idealfarma, Daniela Müller, explicou que nessa época do ano, as pessoas costumam sentir os músculos mais contraídos devido ao frio, o que pode levar ao agravamento da dor causada por uma artrose ou artrite reumatoide. Para evitar que isso aconteça é importante se agasalhar bem, praticar exercícios e, se possível e necessário, fazer uso de suplementos alimentares.
Tratamento deve iniciar nos três primeiros meses
A melhor fase para tratar a artrite reumatóide é nos três primeiros meses após o diagnóstico, já que, neste período, a doença ainda não provocou maiores danos nas articulações.
Ambas as doenças ainda não possuem uma cura. A alternativa é usar métodos para amenizar os sintomas, como uso de medicamentos que fortalecem os músculos. Em casos mais graves, o médico especialista aplica injeções de gel dentro da articulação, formando uma proteção a essa articulação e diminuindo a dor. Há medicamentos capazes de retardar o processo e amenizar seus sintomas, como anti-inflamatórios, analgésicos, opióides, e também a glucosamina, a condroitina e a diacereina, medicamentos que podem interferir na evolução da artrose. Pode ser feita a infiltração com ácido hialurônico, que proporciona benefícios. Em casos mais graves, a cirurgia pode ser aconselhada