OK
Close

Dono de bar é morto a tiros; assassino sai atirando

Polícia

PEDRO HEIDERICH AMERICANA | 14/07/2017-22:21:08 Atualizado em 14/07/2017-22:21:02
Divulgação
BAR | Estabelecimento foi inaugurado na sexta-feira retrasada

O comerciante Jefferson Raimundos dos Santos, 23, foi morto a tiros em seu bar na Praia Azul, na noite de anteontem, em Americana. O suspeito entrou de touca e com mãos no bolso no estabelecimento. A vítima tentou fugir pelos fundos, mas levou tiros na cabeça e no abdome. Depois do homicídio, o assassino, que estava com uma arma em cada mão, atirou para cima e fugiu.
O Corpo de Bombeiros e a PM (Polícia Militar) foram acionados por volta das 21h30 e foram até o bar Avenida Tchay Drink, que fica na Rua Maranhão.
Santos já estava inconsciente em parada respiratória. Foram realizados os procedimentos pelos bombeiros e a vítima foi socorrida até o Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, onde foi constatado o óbito. Ninguém foi preso. A polícia foi informada por testemunhas que o autor dos disparos era pardo, usava blusa verde e touca na cabeça.
Ele entrou no bar com as mãos no bolso e se dirigiu diretamente à vítima, que correu para os fundos tentando fugir. Segundos depois, clientes ouviram três disparos.
Ao deixar o bar, o suspeito efetuou dois disparos para o alto para afastar os clientes. Ele estava com uma arma em cada mão, segundo as testemunhas. Ainda conforme as testemunhas disseram à PM, ele correu até esquina, onde outro homem o aguardava de moto. A dupla fugiu sentido Anhanguera. A PM e a perícia estiveram no local.
Viatura da Gama (Guarda Armada Municipal de Americana) acompanhou a moto. A dupla caiu em rotatória da Maranhão com a Rua José Cordenunsi, mas conseguiu fugir.
Os guardas conseguiram localizar um revólver calibre 38, com numeração suprimida, com três munições aparentemente intactas e duas deflagradas. A arma foi apreendida.
A moto foi localizada depois, abandonada no Jardim Nossa Senhora Aparecida, e também foi apreendida. O veículo foi furtado dia 9.
BAR ERA NOVO
O comerciante era um dos sócios do Avenida Tchay Drink. O bar foi inaugurado na sexta-feira retrasada. O local do enterro não foi divulgado.
O caso será investigado pelo 4° DP (Distrito Policial), responsável pela área onde ocorreu o crime.