OK
Close

Formigas e bazuca

Lance Livre por Claudio Gioria

Claudio Gioria | Editor-chefe do TODODIA e escreve aos sábados - 21/07/2017-22:30:00 Atualizado em 22/07/2017-00:22:35

Jogo sem torcida é o anticlímax total, a mais imbecil das idiotas punições esportivas que alguém já criou. E olha que formas de punição imbecis estão cheias por aí, não apenas no Brasil, mas no mundo todo.
Vasco x Santos, domingo à tarde, sol, temperatura agradável. Único jogo do dia no Rio de Janeiro. Dois grandes clubes, com torcida espalhada pelo Brasil.
Mas os portões estavam fechados pelas cenas deprimentes que bandidos protagonizaram no clássico entre Vasco e Flamengo em São Januário.
A pior das punições é aquela na qual você pune quem não deve punir. O que o torcedor de Vasco e Santos que mora no Rio e queria assistir ao jogo tem a ver com o que aquele monte de vândalos fez em São Januário?
Nada.
Há quem defenda punições aos clubes por atos de suas torcidas. Dá para entender, baseado principalmente em dois argumentos. O primeiro, de que o clube fará de tudo para impedir atos como o do clássico. O segundo porque cria-se a longo prazo, teoricamente, torcedores mais conscientes de que seus atos prejudicam diretamente o seu time em campo. Esse segundo argumento, apesar de válido, é altamente discutível, afinal desde 2005 a punição de jogos com portões fechados é aplicada e não me parece que, após 12 anos, isso tenha mudado o comportamento do torcedor, se é que podemos chamar essa espécie de torcida.
O "mundo ideal" seria apenas punir os bandidos e bani-los ad perpetuam de qualquer competição esportiva do planeta. Mas estamos longe desse "mundo ideal". Se a única saída ainda é punir os clubes, por que não impor pesadas multas e deixar em paz o torcedor que só quer torcer no estádio?
No Vasco x Santos de domingo, o borderô apontou R$ 224.214 de prejuízo. A maior parte refere-se ao aluguel do Engenhão, R$ 150 mil, e "despesas operacionais do jogo", R$ 20.566,50. Por que então simplesmente não multar o Vasco em R$ 300 mil, R$ 400 mil, e vender ingresso para quem quiser assistir? Clube punido, torcedor de verdade, não.
Ou então que se deixe o torcedor pagar ingresso e confisque toda arrecadação.
Mas não façam mais jogos com as arquibancadas vazias porque futebol sem torcida não tem sentido.
E se o problema for apenas o estádio, se São Januário, no caso, não oferece condições ideais de segurança, interdita-se o estádio e o Vasco que jogue em outro lugar, mas preservando o direito do torcedor pagar o ingresso e ver seu time.
Não é só no futebol. Em muitas outras ocasiões, temos a péssima mania, por ser geralmente muito mais fácil, de dar tiros de bazuca para matar formiga.
Mata-se tudo em volta e, pior, às vezes a formiga sobrevive. No futebol, as formigas sobrevivem quase sempre.

Leia Mais