OK
Close

Ampliação da Câmara é retomada

Cidades

CLAUDETE CAMPOS MONTE MOR | 15/07/2017-20:48:53 Atualizado em 15/07/2017-20:48:51
Divulgação | Câmara de Monte Mor
RETOMADA | Prédio (verde, à esquerda) fica ao lado da atual sede

As obras de ampliação da Câmara de Monte Mor serão retomadas depois de sete meses de atraso na conclusão dos trabalhos. Na última semana, o Legislativo publicou o aditivo ao contrato original referente a fornecimento de material, mão de obra e equipamentos para conclusão dos trabalhos. O aditivo fixa o novo prazo para término das obras em até 45 dias. Portanto, ficará pronto até 24 de agosto deste ano.
As novas instalações ficam ao lado do prédio próprio em funcionamento, na Rua Rage Maluf, no Centro. As obras estão orçadas em R$1.176.801,50, que são provenientes exclusivamente do duodécimo que Câmara tem direito. A intenção é melhorar o atendimento aos moradores e aos vereadores, informou o Legislativo.
Segundo a Câmara, as obras começaram em dezembro de 2015, na legislatura anterior. Inicialmente, a previsão de término era para dezembro de 2016.
"Entretanto, ocorreram prorrogações do contrato, para atender exigências da empresa fornecedora do elevador. Destacamos que não houve custo adicional para a Câmara. Com a última prorrogação, a previsão de entrega é até 24 de agosto. A obra está pronta e foi concluída dentro do prazo inicial acordado, ficando apenas a pendência de instalação do elevador", informou o presidente da Câmara, Walton Assis Pereira, o Waltinho Assis (PDT).
Segundo o presidente, a construção do novo prédio da Câmara visa garantir a adequação do espaço físico da Casa às reais necessidades do Legislativo.
"Trata-se de uma necessidade antiga, tendo em vista que o Tribunal de Contas e o Ministério Público Estadual determinaram a reestruturação administrativa da Câmara. Daí advém a necessidade de ampliação do espaço físico, já que o quadro de servidores efetivos vem sendo ampliado após o concurso público realizado em 2014. Além disso, houve o aumento do número de vereadores nesta Legislatura - antes eram 13, agora são 15 parlamentares", informou Assis.
CARÊNCIA
Segundo o presidente, o atual prédio da Câmara sempre precisou de ampliação. Por causa da carência de espaço físico, alguns setores funcionam na mesma sala, como Recursos Humanos, Suprimentos e Patrimônio e Secretaria Legislativa e Assessoria de Imprensa. Além disso, a garagem do prédio foi adaptada para abrigar os procuradores da Casa.
"Os atuais gabinetes dos vereadores são apertados, o que dificulta a recepção da comunidade para reuniões", informou o presidente. Ainda não há definição sobre a nova configuração dos dois prédios, que ficarão em funcionamento. Provavelmente os gabinetes dos vereadores ficarão no novo prédio e o plenário, onde são realizadas as sessões, continuará no prédio antigo.