OK
Close

Agropecuária tem alta de 10,88% no faturamento

Cidades

JOÃO CONRADO KNEIPPREGIÃO | 17/06/2017-22:26:02 Atualizado em 17/06/2017-22:50:21

O setor agropecuário teve um faturamento 10,88% maior em 2016 na RMC ((Região Metropolitana de Campinas), em comparação com o ano anterior. O crescimento registrado de 2015 para 2016 é semelhante ao que ocorreu de 2014 com o ano seguinte, quando a região apresentou um lucro 10,41% maior. Entre os produtos responsáveis por alavancar esse crescimento estão a cana-de-açúcar, frango, figo, ovo e a uva.
Segundo dados publicados pelo IEA (Instituto de Economia Agrícola) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, a RMC obteve receita de R$ 1.340.617.238,89 em 2016, um resultado financeiro 10,88% superior em sua produção agropecuária em comparação ao valor alcançado no ano de 2015, que foi de R$ 1.209.032.576,66. Em 2014, o faturamento do setor totalizou R$ 1.095.083.505,02.
No Estado, o setor agropecuário registrou uma queda nas receitas de 2014 para 2015, caindo 4,59% (R$ 63,1 bi para R$ 60,2 bi). Já de 2015 para 2016, os produtores se recuperaram e fizeram o faturamento aumentar 30,39% (R$ 60,2 bi para R$ 78,5 bi).
PRODUTOS
Entre os produtos que contribuíram para esse crescimento de 2015 para 2016 estão a cana-de-açúcar (17,53%), carne de frango (5,65%), figo de mesa (21,49%), ovo de galinha (25,99%) e uva de mesa (1,59%).
Na avaliação do diretor da Faesp (Federação de Agricultura do Estado de São Paulo) e presidente do Sindicato Rural de Monte Mor, Rogério Maluf, a tendência para o setor é permanecer em crescimento, que foi mantido mesmo durante a crise hídrica.
"De um modo geral, conseguimos produzir mais por hectare quadrado. A soja, por exemplo, nossa produtividade na RMC aumentou 27,8% de 2015 até hoje, considerando a mesma área de cultivo. Nossa expectativa é, inclusive, que esse aumento cresça mais daqui pra frente porque, apesar dos riscos da crise hídrica, o setor agro se manteve estável", analisou Maluf.