OK
Close

Os riscos no frio

TodaGente

Texto | Claudete Campos Fotos | Divulgação | 14/06/2017-23:21:10 Atualizado em 17/06/2017-20:38:06

Treinar no verão e no inverno é bem diferente. O inverno é uma estação ótima para se exercitar, diz o educador físico Tiago Miranda, 34, da Academia Corpo e Forma. Mas os atletas amadores ou profissionais devem tomar cuidados redobrados por causa do frio.
"A estação é ótima para se exercitar. Temperaturas em torno de 18º rendem um desempenho esportivo bastante satisfatório. Só vale o cuidado com regiões onde o clima fica muito seco ou há muito vento, que altera a sensação térmica para baixo. Se for praticar esporte onde a temperatura é abaixo de 10°, prefira treinar numa esteira ou num espaço coberto", orientou Tiago.
Quando está frio, o aquecimento ganha importância extra contra lesões, informou Tiago. "Alongue bastante e comece com um trote leve. Na escolha das roupas, fique com tecidos que mantêm o calor e, ao mesmo tempo, permitem que o suor seja eliminado, deixando a umidade longe do contato com a pele. Cabeça, mãos e pés precisam ser protegidos com gorro e luvas, porque são partes do nosso corpo que perdem calor com facilidade", informou Tiago.
Praticantes que têm bronquite, asma ou outro problema respiratório devem evitar treinos ao ar livre em dias muito frios, por causa da diferença de temperatura entre o ar que sai e o que chega aos pulmões durante a respiração. O ideal, nessas condições, são treinos indoor, em horários próximos ao meio-dia.
Para o treinador e personal William Barbosa, 34, fazer atividades físicas no inverno tem suas vantagens, porque o corpo gasta mais energia para manter a temperatura. No verão, o treino é muito mais gostoso, mas pode ficar difícil com a alta temperatura, por isso, nos dias quentes, a preocupação é com a hidratação, alimentação e proteção da pele com filtro solar, ressaltou o treinador.
SAIBA MAIS | No verão, cuidado com horários mais quentes
O educador físico Tiago Miranda informou que no verão a preocupação é com o horário e a hidratação, por causa das altas temperaturas. "O início da manhã é o melhor horário, porque o clima ainda está ameno e a poluição apresenta os menores índices. Mas à noite também é uma opção razoável, melhor do que à tarde. Prefira lugares arborizados, que são mais frescos, e vista roupas leves (de preferência, confeccionadas com tecidos que troquem calor com meio de forma mais eficiente)", orientou Tiago.
A desvantagem no verão é o rendimento. "O corpo rende menos em dias quentes demais. O gasto energético para eliminar calor, mantendo a temperatura em equilíbrio, é maior. Daí a frequência cardíaca ficar mais alta, a perda hídrica ser maior e, se a umidade relativa do ar também estiver alta, o problema cresce: isso dificulta a eliminação do calor através do suor", esclareceu Tiago
"Para compensar, a hidratação é fundamental. O corpo perde água e sais minerais durante a prática da corrida, e a eliminação aumenta no calor. Por isso, beba muita água, sucos e água de coco durante o dia todo, e não só após ou durante o treino. Cada vinte minutos de atividade pedem de 120mL a 200mL de líquidos, em média (a medida depende da intensidade do treino ou do peso corporal", ressaltou o educador. O especialista também indica o uso de protetor solar, bonés e viseiras.