OK
Close

Arte e gastronomia

Clube Gourmet

Texto | Claudete Campos Fotos | Divulgação | 16/06/2017-22:18:31 Atualizado em 16/06/2017-22:18:26

A arte e a gastronomia estão intimamente ligadas. Muitos pratos parecem obras de arte. Por sinal, programas culinários na televisão já realizaram provas eliminatórias para os competidores fazerem obras de arte gastronômicas. E essa relação íntima está retratada no livro "Kitchen Dub Experience", lançado mês passado pelo artista plástico e chef de cozinha Washington Silvera, professor dos cursos de gastronomia do Centro Europeu, no sul do País.
Esse livro com 192 páginas relaciona objetos, fotografia e experimentos em que o alimento é a inspiração. O livro reúne material do jantar-performance Kitchen Dub Experience (KDE), que teve dez edições realizadas em São Paulo e, também, na capital paranaense.
Esse projeto começou em 2012. Ocorreu em paralelo ao SP-Arte, que promoveu o encontro do público e do artista. Em uma cozinha montada para o evento, o público sentiu os cheiros dos alimentos, ouviu os ruídos das panelas chiando e viu imagens da montagem dos pratos.
Uma das loucuras criativas do autor foi o terrário feito de plantas comestíveis. Ainda idealizou o Alfabeto Aromático, um conjunto de frascos com 56 odores de temperos (cascas, sementes e folhas), para permitir experiências olfativas.
No seu ateliê-cozinha, desconstrói os objetos, incluindo ingredientes e utensílios culinários, dando-lhes uma aparência insólita. Dali saem obras e experimentos que relacionam arte e gastronomia como um sabonete comestível, que é, na verdade, uma bavaroise de coco e cupuaçu com espuma de limão. Bavaroise é uma sobremesa de origem francesa, à base de creme de leite batido, gelatina, creme de frutas ou chocolate, perfumada com licores e essências. Sua consistência fica entre um pudim firme e uma mousse.