OK
Close

Falha no Facebook expôs dados de funcionários a suspeitos de terrorismo

Brasil e Mundo

16/06/2017-21:50:38 Atualizado em 16/06/2017-21:50:31

Uma reportagem do jornal britânico "The Guardian" revelou ontem que uma falha do Facebook pôs a vida de funcionários em risco após expor suas informações pessoais a usuários da rede social suspeitos de terrorismo.
A falha de segurança afetou mais de mil funcionários, em 22 departamentos do Facebook.
Eles eram responsáveis por moderar conteúdo considerado inapropriado pela plataforma, como material sexual, discurso de ódio e propaganda terrorista.
O erro fez com que as informações pessoais dos funcionários aparecessem como notificações no painel de atividades de grupos da rede social cujos administradores foram banidos por violar os termos de uso.
Dos 1.000 funcionários afetados, aproximadamente 40 trabalhavam em um departamento de contraterrorismo na sede europeia do Facebook, em Dublin, na Irlanda.
Moderadores suspeitaram que havia um problema de segurança após receberem solicitações de amizade de pessoas ligadas aos grupos terroristas que estavam monitorando.
A falha foi identificada pelo Facebook no início de novembro de 2016, mas só foi corrigida duas semanas depois.
CONFIRMOU
Em nota, a empresa confirmou as informações divulgadas e disse que fez correções para "melhor detectar e prevenir a ocorrência desse tipo de problema".
| FOLHAPRESS