OK
Close

Em livro, médico legista cria histórias fictícias sobre cadáveres

Cultura e Entretenimento

RODRIGO ALONSO AMERICANA | 17/05/2017-21:46:56 Atualizado em 17/05/2017-21:46:48
TODODIA Imagem
LANÇAMENTO | Livro à venda na Nobel e no Café com Leitura

O livro "Diário de um Perito Legista", já à venda em Americana, conta histórias fictícias de cadáveres que passaram pelo IML (Instituto Médico Legal) da cidade. A obra foi escrita pelo médico legista José Ricardo Pereira de Paula, 47, que não menciona nomes.
O livro está à venda na livraria Nobel e no quiosque Café com Leitura, ambos no Centro de Americana, e também pelos sites da Millennium Editora (www.millenniumeditora.com.br) e da Livraria Cultura (www.livrariacultura.com.br). O preço é R$ 22. A obra tem 15 capítulos, distribuídos em 80 páginas.
"O livro tem a principal missão de humanizar uma coisa que as pessoas sentem mal-estar quando se fala, quando se fala de IML, em morte. Essas histórias de morte, sofrimento, também originam outros tipos de história (...) A ideia é aproximar o leitor, fazer com que ele veja que essa atividade é comum, desmistificar o que a gente faz", conta o autor.
Em uma das histórias, por exemplo, o autor imagina a trajetória de uma mulher que morreu numa mesa de cirurgia plástica, ao sofrer uma parada cardíaca. O capítulo se chama "Perfeita para despedida". "Eu questiono o que a levou a procurar o cirurgião, quantas parcelas ela pagou. Na história, ela só ficou bela para morrer", revelou.
Em outra, de Paula questiona por que uma pessoa levou 30 tiros se apenas um bastava para matá-la. "Não é um livro científico. É voltado muito mais pra minha impressão pessoal. Vejo que é um novo tipo de literatura", declarou o médico, que atua na área há 12 anos.
Esse é o primeiro livro do legista De Paula. Ele afirmou que deve fazer o lançamento da obra em evento no início do próximo mês.