OK
Close

CEI flagra descarte irregular

Cidades

PEDRO HEIDERICH SUMARÉ | 19/04/2017-23:19:35 Atualizado em 19/04/2017-23:19:29
Divulgação
INSPEÇÃO | Wilian Souza e Josué Cardozo: suposta contaminação

A CEI (Comissão Especial de Inquérito) aberta na Câmara de Sumaré para investigar o contrato entre a prefeitura e a empresa Odebrecht Ambiental diz ter flagrado, na manhã de ontem, um descarte irregular de esgoto em uma represa, numa propriedade rural ao lado da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) do Jardim Santa Maria.
O relator da CEI, vereador Josué Cardozo (SD), declarou que moradores da região disseram que é comum veículos da Odebrecht serem vistos circulando na propriedade. "A comissão vai notificar a empresa pedindo providências para cessar o despejo de esgoto na represa", afirmou.
Conforme relatado pela CEI, vereadores receberam denúncia e foram checar o local, onde viram uma canaleta aberta no solo que leva a água escura até uma represa. Segundo o presidente da CEI, o vereador Willian Souza (PT), o descarte caracteriza crime ambiental. "O esgoto corre a céu aberto e deságua numa represa, transformando o ambiente num cenário deplorável. Pelo forte mau cheiro, é possível que haja contaminação do solo e do lençol freático nesse local, já que existe uma mina de água que alimenta a lagoa", disse.
Hoje, a CEI vai se reunir pela primeira vez desde a divulgação de delações premiadas que apontam pagamentos de Caixa 2 pela Odebrecht para prefeitos ou candidatos a prefeito da cidade (leia texto na página 4).
A Comissão Especial de Inquérito é formada ainda pelos vereadores Márcio Brianes (PCdoB), Tião Correa (PTB) e Rudinei Lobo (PRB), e foi instalada no dia 23 de fevereiro. São 120 dias para investigar o contrato entre a prefeitura e a Odebrecht, apresentando um relatório final. Se necessário, o prazo pode ser prorrogado por igual período.

Leia Mais