OK
Close

Conscientização e prevenção

Opinião

Luiz Gonzaga Bertelli | Presidente do Conselho de Administração do CIEE - 01/03/2017-22:27:16 Atualizado em 01/03/2017-22:27:12

O consumo de drogas lícitas e ilícitas continua alto entre os adolescentes. Um resultado alarmante em pesquisa do IBGE com jovens entre 13 e 15 anos de escolas públicas e privadas mostrou que mais da metade deles já havia experimentado bebidas alcoólicas.
A taxa dos que utilizaram drogas proibidas, como a maconha, segundo o levantamento, chega a quase 10%. Com o Carnaval, aumenta a preocupação com o contato de jovens com bebidas e entorpecentes. Sabe-se que é na adolescência que se estabelecem hábitos para toda a vida e, por isso, as campanhas de prevenção de drogas nessa faixa etária são tão importantes.
Com a experiência de 53 anos na inserção de jovens no mercado de trabalho, o CIEE não pode se esquivar de tal tema.
Por conta disso, desde 2000, promove, em parceria com a Senad (Secretaria Nacional de Política sobre Drogas), a Campanha Nacional sobre Drogas nas Escolas Superiores, com seminários de esclarecimento sobre prevenção ao tabagismo, álcool e drogas ilícitas. Nesses 17 anos de atividades, já foram realizados 114 seminários em vários Estados, atraindo um público de mais de 50 mil estudantes universitários, educadores e pais.
Nesta semana, ocorreu o primeiro seminário do ano, realizado na Unicid (Universidade Cidade de São Paulo), no Tatuapé, zona leste de São Paulo. Palestraram as especialistas Ana Regina Noto e Emérita Sático Opaleye, ambas da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Além disso, CIEE e Senad promovem o Concurso Nacional de Monografia, premiando trabalhos que trazem inovações no combate ao uso de drogas. Uma parceria que, como se vê, traz resultados positivos para a juventude.
A necessidade de conscientização é comprovada por estudos que mostram que 72% dos óbitos no Brasil estão relacionados a doenças originadas de hábitos não saudáveis, como o consumo de cigarro e bebida alcoólica.
Já entre as drogas ilícitas, além da chance do consumo transformar-se em perigosa dependência, existe também o problema da violência ligada ao narcotráfico que vitima parcela substancial da juventude.
Campanhas como a do CIEE e Senad auxiliam o processo de informação e conscientização dos estudantes ao alertar para os malefícios, não só para a saúde do indivíduo, mas para própria vida em sociedade.