OK
Close

MULTA MORAL

Fogo Cruzado

16/03/2017-00:09:46 Atualizado em 16/03/2017-00:27:42
Arquivo | TODODIA Imagem

Está na pauta da sessão da Câmara de Americana de hoje um projeto de Odair Dias (PV), que deixou a cadeira da Câmara para assumir como secretário de Meio Ambiente, que visa criar a campanha educativa "multa moral" em relação a irregularidades de trânsito, como desrespeito a vagas de estacionamento reservadas para idosos e deficientes. "A campanha será coordenada pelo órgão regulador de trânsito da administração pública municipal e consistirá na distribuição de talonários de 'multa moral'", aponta o projeto.
CRÍTICAS
O documento prevê que a distribuição da "multa moral" pode ser feita pelo poder público, iniciativa privada, entidades ou mesmo por qualquer pessoa que se sinta lesada pela infração. A questão que fica é se uma iniciativa que não prevê penalidade pode ter algum tipo de resultado. Em sua página no Facebook, Odair foi alvo de críticas ao divulgar a proposta. "Multa moral? Só pode ser brincadeira, esse Brasil não tem jeito. Então é melhor pegar o código de trânsito e jogar no lixo, tem é que socar a caneta com multas de verdade só assim esse povo obedece a lei", escreveu um internauta. "Deve estar de brincadeira, se aplicando a multa real o infrator não respeita o código de trânsito brasileiro, agora imagina com multa de mentira (moral), esse vereador está sim propondo leis de mentira, que não vai servir pra nada", comentou outro morador. Também houve avaliações positivas na publicação.
SUMIÇO DE LAGOAS
Os vereadores de Valinhos discutiram, na sessão de anteontem, o desaparecimento de lagoas em diferentes bairros do município, causado pelo processo de assoreamento. No bairro Vale Verde, segundo o vereador Edson Secafim (PP), uma das lagoas, que antes tinha cerca de quatro metros de profundidade, hoje tem apenas 20 centímetros em alguns trechos. Para evitar ou ao menos minimizar problemas ambientais e sociais decorrentes de assoreamentos e enchentes, o presidente da Câmara, Israel Scupenaro (PMDB), acatou sugestão dos parlamentares e formará uma comissão temporária de trabalho para discutir os temas.
CEI
Os membros da CEI (Comissão Especial de Inquérito) da Educação reabriram os trabalhos com algumas deliberações, anteontem, na Câmara de Nova Odessa. A CEI, instaurada no dia 20 de fevereiro, investigará possíveis irregularidades nos contratos da prefeitura na aquisição e a destinação de livros didáticos e projetos pedagógicos no período de 2013 até a presente data.
Nesta reunião foi deliberada a solicitação de documentos na secretaria da Câmara sobre dois requerimentos que trataram sobre este assunto. Também ficou decidido que será solicitado à prefeitura que sejam disponibilizados os processos licitatórios referentes ao objeto da CEI, que os vereadores denunciantes serão convocados para prestarem informações e, por fim, que será realizado um levantamento no TCE-SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) sobre a liquidação do contrato firmado.Entre os membros, o presidente da comissão é o vereador Vagner Barilon (PSDB), Sebastião Gomes dos Santos (PMDB) é o relator e Carol Moura (PTN), membro.