OK
Close

EMOCIONADOS

Fogo Cruzado

09/03/2017-23:15:27 Atualizado em 09/03/2017-23:41:29

Os vereadores Odir Demarchi (PR) e Maria Giovana (PCdoB) se emocionaram na sessão de ontem da Câmara e foram às lágrimas durante a discussão de dois projetos que tratavam sobre o tema Síndrome de Down. As propostas, criadas pelo vereador Gualter Amado, o Gualter da Himatel (PRB), e aprovadas por unanimidade, discorriam sobre a humanização no ato de comunicar à família que o recém-nascido poderia ter a doença. O segundo projeto regula que, a cada nascimento com a síndrome registrado, seja comunicado às entidades que acompanham essas crianças.
HUMANIZAÇÃO
"Estamos em 2017 e ainda discutindo a necessidade de humanização para conforto das famílias. A gente não precisa enfrentar isso sozinho, essas dificuldades, podemos compartilhá-las, viu", afirmou a vereadora, com voz embargada, se dirigindo à Simone Amado, irmã de Gualter e integrante do coletivo "Família Down". O grupo utilizou a tribuna livre na Casa para explicar aos parlamentares a importância das propostas.
FILHA
Já Odir Demarchi, o Odir da Beba e Babe, chorou copiosamente ao falar sobre a filha, que segundo ele possui TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo). "Quero também integrar essa família, esse grupo. Pode ter certeza que vamos fiscalizar e ficar em cima do assunto porque sei das dificuldades. Tenho uma filha com TOC, e ela vai ao psicólogo e...", sem conseguir concluir a fala por conta da emoção. "Me desculpe", afirmou o parlamentar, depois de se recompor.
AMIGO DE BAR
Por fim, após os dois projetos de Gualter serem aprovados, Odir pediu novamente a palavra e parabenizou o parlamentar pelas proposituras, afirmando que os dois eram "amigos de bairro". Odir e Gualter "dividem" com Welington Rezende (PRP) a região do bairro Morada do Sol. Rápido no microfone, o presidente Alfredo Ondas (PMDB) emendou: "Amigo de bairro e amigo de bar, né?!", em referência ao estabelecimento de Odir.
NÃO RETIROU
O governo Omar Najar (PMDB) viu mais um projeto de lei enviado à Câmara ter a tramitação interrompida, na sessão de ontem. Um projeto que propõe um convênio com o TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) para empréstimo de funcionários ao Fórum teve pedido de vistas feito por Welington e teve a votação adiada para a próxima semana. Líder do governo na Câmara e responsável por "afinar" a conversa entre Omar e o Legislativo, o vereador Rafael Macris (PSDB) pediu para que o vereador retirasse o pedido de vistas, mas teve como resposta que o projeto não trazia informações completas sobre o convênio. "Não vou retirar porque, na minha avaliação, o projeto não especifica quantas pessoas virão emprestadas ao Fórum e todo mundo sabe da situação da prefeitura com relação aos gastos com pessoal", explicou Welington.
COMPARTILHADA
Já Ondas protocolou na secretaria da Casa um projeto de lei em que autoriza o Executivo a celebrar convênio com as cidades vizinhas para utilização recíproca de serviços das Guardas Municipais de maneira compartilhada.