OK
Close

Vacinas de unidade de saúde podem ser perdidas

Cidades

JOÃO CONRADO KNEIPP AMERICANA | 17/03/2017-00:29:33 Atualizado em 17/03/2017-00:43:04
Arquivo |TODODIA Imagem
VACINAS EM RISCO | Unidade onde material estar armazenado

Vacinas armazenadas no prédio improvisado que abriga a ESF (Estratégia de Saúde da Família) da Praia Azul, em Americana, podem ter sido perdidas após picos de energia alterarem a temperatura do refrigerador onde elas estavam. A prefeitura confirmou as oscilações na temperatura e espera um laudo oficial para descartar ou não a utilização delas.
A denúncia foi feita pelos vereadores Thiago Martins (PV) e Clemente Alves dos Santos Neto, o Léo da Padaria (PCdoB), durante a sessão da Câmara de ontem. Eles afirmaram que os valores em vacinas perdidas podem chegar a R$ 30 mil, segundo denúncia de uma funcionária.
"Recebi essa denúncia de uma funcionária pública (da unidade) e vamos averiguar a quantidade de vacinas. Eu fiquei assustado porque ela me deu um número entre R$ 25 mil a R$ 30 mil de vacinas perdidas. A informação é que foi perdida por motivos de energia. Aquele local não é apto, não está preparado para ser ESF e, infelizmente, acabou acontecendo isso", afirmou Martins. "Como eu disse anteriormente, a casa (prédio da ESF) era provisória e está ficando permanente", detalhou Léo.
A casa que abriga a unidade de saúde é alugada e é utilizada para essa finalidade após o prédio original da ESF apresentar problemas estruturais como goteiras. Em fevereiro, Léo, Martins e os vereadores Maria Giovana (PCdoB) e Odir Demarchi (PR) protocolaram um requerimento na prefeitura pedindo solução para problemas apontados e cobrando agilidade na liberação do prédio original, em obras.
QUEDA DE ENERGIA
A Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Americana afirmou que o problema que ocasionou os picos de energia não têm relação com o prédio e que as vacinas ainda não foram consideradas perdidas. O Executivo aguarda um laudo para confirmar ou não a utilização das substâncias.
"Não foi uma culpa do prédio. Houve uma queda de energia no Carnaval, na região da Praia Azul. De fato, o refrigerador onde elas ficam condicionadas teve oscilações de temperatura e chegou a uma temperatura um pouco acima da considerada ideal para conservação. Imediatamente, essas vacinas foram separadas e deixaram de ser aplicadas. A prefeitura mandou uma amostra das vacinas para São Paulo para que se analise se elas ainda podem ser utilizadas", detalhou a assessoria.
Ainda segundo o setor de comunicação, a demanda de vacinas da região está sendo suprida e, caso esse lote não possa mais ser utilizado, o governo do Estado irá repor o medicamento, sem prejuízo o município.