OK
Close

Propina paga a fiscais abasteceu PMDB e PP, afirma investigação

Brasil e Mundo

folhapress curitiba | 17/03/2017-23:32:32 Atualizado em 17/03/2017-23:32:28

As propinas pagas a fiscais do Ministério da Agricultura para afrouxar a fiscalização em frigoríficos abasteceram o PMDB e o PP, segundo a Polícia Federal, que deflagou a Operação "Carne Fraca" ontem.
"Uma parte dos valores era revertida para esses partidos", disse o delegado Maurício Moscardi Grillo.
A PF não sabe, porém, os motivos que levaram os fiscais a repartir parte dos valores que recebiam -se por indicações políticas ou outras razões. Também não foram identificados quem eram os políticos beneficiados.
Um dos citados na investigação foi o atual ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB-PR), que na época era deputado federal. Ele aparece em grampo interceptado pela operação conversando com o suposto líder do esquema criminoso, chamando-o de "grande chefe". A PF, porém, não encontrou indícios de ilegalidade na conduta do ministro, que não é investigado.
Os fiscais recebiam os valores, muitas vezes, dentro de isopores, por transferências bancárias em nome de terceiros ou até como picanhas e outras carnes nobres. A reportagem entrou em contato com os partidos, mas não obteve resposta.
Alguns dos principais frigoríficos do país estão na mira da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, como BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, e JBS, dona das marcas Seara e Big Frango. A Justiça Federal do Paraná determinou o bloqueio de R$ 1 bilhão das investigadas.
De acordo com a Receita Federal, que também participa da investigação, os fiscais valeram-se de distribuição de lucros e dividendos de empresas fantasmas, da montagem de redes de fast food em nome de testas de ferro e da compra de imóveis em nome de terceiros para esconder o aumento de patrimônio.
SEM FISCALIZAÇÃO
O esquema, ainda segundo os investigadores, funcionava por meio de agentes públicos que se utilizavam do poder de fiscalização para cobrar propina e, em contrapartida, facilitar a produção de alimentos adulterados, emitindo certificados sanitários sem qualquer fiscalização.
EMPRESAS INVESTIGADAS
Santa Ana Comercio De Alimentos LTDA
Dalchem Gestão Empresarial LTDA
Fênix Fertilizantes LTDA,
Multicarnes Representacoes Comerciais Ltda
Unifrango Agroindustrial S/A, Mc Artacho Cia Ltda
Frigomax - Frigorifico E Comercio De Carnes Ltda
Smartmeal Comercio de Alimentos LTDA
Sub Royal Comercio De Alimentos
Unidos Comércio De Alimentos Ltda
Bio-Tee Sul Am. Ind. De Prod. Quím. E Op. Ltda, Primor Beef
Jjz Alimentos S.A
Peccin Agro Industrial Ltda
Uru Pfp-produtos Frigorificados Peccin Ltda
Frigorífico Souza Ramos LTDA
Big Frango Indústria E Com. De Alimentos Ltda
Principio-Alimentos Ltda Me
Frigorífico Rainha da Paz
Frango a Gosto
Frigorífico 3D
Jaguafrangos Industria E Com. De Alimentos Ltda
Pavin Fertil Industria E Transporte Ltda
Primocal ind. E com. De fertilizantes ltda
Fortesolo Servicos Integrados Ltda
Fratelli E.H. Constantino
Sidnei Donizeti Bottazzari ME
Medeiros, Emerick & Advogados Associados
Seara Alimentos LTDA
Dagranja Agroindustrial LTDA
Frigorífico Argus LTDA
BRF - BRASIL FOODS
JBS S/A
Doggato Clínica Veterinária LTDA ME