OK
Close

Permuta é opção para negociar

Imóveis

ANDRÉ ROSSI REGIÃO | 29/12/2016-20:46:08 Atualizado em 29/12/2016-20:46:05
Divulgação
SOARES | É recomendável consultoria de especialista

Uma opção para quem pretende negociar seu imóvel é realizar uma permuta por outra propriedade ou mesmo por outro bem, como um veículo. Essa pode ser uma boa alternativa em tempos de crise e crédito escasso, segundo o diretor executivo da ABMH (Associação Brasileira dos Mutuários de Habitação) em Americana e Campinas, Alexandre Naves Soares.
"Em geral, os meios mais comuns são recursos próprios, FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), financiamento ou consórcio imobiliário, mas nada impede que o interessado em comprar ou vender sua unidade opte por meios, digamos, não convencionais. Diante da crise financeira e falta de liquidez do mercado imobiliário, é cada vez mais comum a utilização de outros bens como pagamento de parte ou de totalidade do preço", comentou Soares.
A transação está prevista no Código Civil Brasileiro. A vantagem da permuta é que ambas as partes ficam livres dos bens que querem vender e, ao mesmo tempo, adquirem os que pretendem comprar numa só negociação.
"Existem casos, entretanto, em que uma das partes aceita o outro bem como parte ou totalidade do pagamento por se tratar de bem de mais fácil alienação. O exemplo mais comum é a permuta de um imóvel por um veículo", afirmou o diretor.
Qualquer bem, móvel ou imóvel, pode ser utilizado em uma permuta. Porém, embora não exista uma limitação legal para ao negócio, Soares ressalta que é importante que os permutantes tomem alguns cuidados.
Em relação à documentação, é preciso consultar a certidão negativa de débitos do imóvel junto ao município, declaração de inexistência de débitos condominiais expedida pelo síndico do condomínio e declaração de inexistência de débitos junto às companhias de gás, energia e água. É recomendável a consultoria de um especialista para analisar toda essa parte burocrática.
No caso do imóvel usado, é comum que necessite de reformas antes de receber os novos moradores. Por isso, é importante fazer uma avaliação prévia do custo dessas intervenções contando com a ajuda de um profissional habilitado.
"Embora pareça só um detalhe, é necessário colocar tudo isso na ponta da caneta antes de assinar o contrato, evitando surpresas desagradáveis e, até mesmo, a inviabilidade do negócio", disse Soares.