OK
Close

Fórum resgata desenvolvimento

Sumaré

ANDRÉ ROSSI SUMARÉ | 17/11/2016-22:06:10 Atualizado em 17/11/2016-22:05:58
Associação Pró-Memória
100 ANOS | Estação foi construída em 1916 e tombada em 2013

A Associação Pró-memória de Sumaré realiza hoje (18) o IV Fórum Pró-Memória, que aborda o tema "Eixos do Desenvolvimento de Sumaré". O objetivo é fazer um resgate histórico sobre como a cidade de desenvolveu a partir da construção da estação ferroviária, que completou 100 anos em 2016. O evento é gratuito e acontece das 8h30 às 12h na sede do Lions Clube de Sumaré.
Desde 2013 o Pró-memória realiza anualmente um fórum com temática histórica, sendo que o primeiro foi pelo centenário do atual prédio da entidade, que já abrigou a prefeitura de Sumaré. De acordo com a historiadora e diretora de patrimônio da associação, Fernanda Gabriela Biondo, a ideia central do fórum é propor uma reflexão sobre como a construção da estação fomentou todo o desenvolvimento urbano da cidade.
"Foi a partir disso que a cidade começou a desenvolver. O principal eixo foi a agricultura. Também teve um movimento industrial muito grande e depois veio o comércio, que é o grande eixo nesse momento", disse Fernanda.
Para discutir esse tema, o Pró-memória trouxe quatro palestrantes de vários setores da sociedade sumareense. São eles: Cinthia O. M. de Barros e Pedro Piazentin Neto (ambos da secretaria de planejamento da prefeitura), Fernando Monteacutti (gerente executivo da Acias - Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Sumaré), Marcos I. Ravagnani (Associação dos Agricultores e Pecuaristas de Sumaré) e Valdemir Ap. Ravagnani (Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Sumaré).
No dia 29 de outubro, a associação realizou uma festa para celebrar os 100 anos da estação. O evento contou com diversas apresentações culturais, como Projeto Guri, grupo da Melhor Idade, espetáculo da dança do Centro Cultural, Cia Teatral Maktub, coral da Terceira Idade, entre outros.
TOMBADO
O Conjunto da Estação Ferroviária de Sumaré, formado pelo Prédio da Estação Ferroviária de Sumaré da antiga Companhia Paulista de Estradas de Ferro, foi construída em 1916. O patrimônio foi tombado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) do Estado de São Paulo em seis de fevereiro de 2013.
"O Conjunto da Estação Ferroviária de Sumaré é marco da primeira fase do avanço da CPEF (Companhia Paulista de Estradas de Ferro) pela região de Campinas, e foi propulsor da formação da atual cidade de Sumaré. Sumaré é raro exemplar de conjunto com a presença da Subestação Elétrica, representando o pioneirismo da Companhia Paulista na eletrificação ferroviária brasileira", justificou o governo do Estado no processo de tombamento.