OK
Close

A avenida que formou a cidade

Cosmópolis

ANDRÉ ROSSI COSMÓPOLIS | 29/11/2016-01:52:00 Atualizado em 29/11/2016-01:51:55

Toda cidade tem um ponto de referência que acaba se tornando fundamental em seu desenvolvimento. No caso de Cosmópolis, esse local é a Avenida Ester, que surgiu praticamente junto com a cidade. Além de ter sido de suma importância no desenvolvimento comercial do município, a avenida foi o endereço de diversos prédios que marcaram a história de Cosmópolis.
Em 1898, com a fundação da Usina Açucareira Ester, o principal ponto de acesso era justamente essa avenida, que foi batizada de Ester por causa da usina. É o que conta o historiador e presidente do conselho de Cultura de Cosmópolis, Adriano da Rocha.
"Praticamente a cidade começou ali, por aquela avenida. A cidade foi se formando aos arredores da Avenida Ester, que tem o acesso (da rodovia) por ela. Esse acesso era também o início da Fazenda Funil, que foi comprada por eles (Usina Ester). A avenida surgiu em 1898, quando começou a ser construída a usina", explicou Adriano.
Naquele mesmo ano, foi inaugurada a estação ferroviária, que ajudou a fomentar o desenvolvimento daquela região. Logo no começo do século, a primeira delegacia da cidade foi inaugurada na Avenida Ester.
Em 1905, foi a vez da Escola Pública de Cosmópolis ser inaugurada, a primeira pública da cidade. Até então, as escolas eram rurais. Anos depois, ela se transformou na Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) Rodrigo Octávio Langaard Menezes, que existe até hoje.
Na década de 1920, o Cine Jaú abriu as portas na Avenida Ester. De acordo com Rocha, o nome do cinema foi escolhido em uma votação entre os moradores. Porém, na década seguinte, foi rebatizado como Cine Teatro Avenida. O local funcionou até 1995, quando foi fechado. O prédio do antigo cinema acabou demolido em 2009, local que abriga hoje a loja Seller.
Além de sua importância econômica, a Avenida Ester foi um dos principais pontos culturais da cidade. Eventos festivos, como carnaval, eram realizados ao longo da via.
"Todas as festas, confraternização, eram feitas na Ester. Carnaval, desfiles cívicos.. era tudo lá. A Avenida Ester era o coração da cidade", disse Rocha.
Apesar de ainda manter sua importância econômica para o município, os eventos culturais não acontecem mais na avenida. "Ela continua sendo o centro financeiro da cidade, mas as festas não são mais realizadas lá. Há mais de dez anos que não tem nada", disse Rocha.