OK
Close

Ana apoia Meira por'honrar compromisso'

Hortolândia

ANDRÉ ROSSIHORTOLÂNDIA | 16/09/2016-21:32:43 Atualizado em 16/09/2016-22:40:54
Claudeci Junior | TODODIA Imagem
ana perugini | Uso do sobrenome é motivo de ação judicial

A deputada federal Ana Perugini (PT) declarou apoio ao prefeito Antonio Meira, do mesmo partido, pela "continuidade" do trabalho na cidade do partido, que está à frente do Executivo desde 2005. "Ele é o candidato do nosso partido. Honrou todos os compromissos assumidos conosco nas gestões passadas, tem feito um excelente governo e é natural que seja nosso candidato", disse.
Ela disse que não foi ela que saiu "de casa" e nem "do partido" ao responder sobre a separação do deputado estadual Angelo Perugini (PDT), que também é candidato a prefeito em Hortolândia. Ana convocou uma entrevista coletiva ontem para esclarecer seu apoio a Meira (PT), e também confirmou que o uso do sobrenome do casal impediu a efetivação do divórcio.
Em fevereiro deste ano, Perugini rompeu relações com Meira. Depois, em março, saiu do PT e foi para o PDT. Para a deputada, a saída de Perugini do PT foi fruto de um "desejo pessoal" do ex-prefeito.
"O que precisa ficar claro é que eu não saí de lugar nenhum. Eu não saí de casa, eu não saí do partido, eu não saí do projeto e tenho o direito de escolher, até em função daquilo que defendo na política. (...) Tenho meus motivos para defender a lealdade do Meira, que é uma pessoa muito forte e tem uma equipe valorosa, que precisa ser respeitada", afirmou Ana.
A separação do casal Perugini ocorreu em maio de 2014. Porém, o divórcio ainda não foi concluído por conta do sobrenome. Ana afirma que Perugini não queria que ela continuasse utilizando o sobrenome dele politicamente.
"Nosso divórcio só não se concretizou justamente por conta do nome. Está tramitando na Justiça e eu entendo que o nome é mais que um patrimônio, é uma identidade, ele identifica a pessoa. Eu uso o 'Perugini' como sobrenome desde 1988. Minhas filhas têm esse sobrenome. Esse sobrenome eu construí também politicamente e quando você está junto de outra pessoa é uma construção dos dois. Há sim uma divergência em relação a isso, mas que na Justiça vai ser decidido. Partiu dele", explicou Ana.
A deputada não especificou quais foram os motivos da separação. "Eu acredito que um casamento não acabe por um motivo só, e nem que ele se acabe de um momento para o outro. Ele vai se acabando. Eu acredito que ele (Perugini) tem o direito de fazer as escolhas dele. Quero mais que ele seja feliz e encontre a vida dele".
Perugini não quis comentar sobre as declarações de Ana. "Em respeito às suas três filhas e à história vivida em cerca de 30 anos de relacionamento matrimonial com a deputada Ana, não vai se pronunciar a respeito", informou sua assessoria.