OK
Close

Briga entre hippies e religiosos termina com rapaz em

Polícia

Guilherme Mazieiro | 22/08/2016-15:19:25 Atualizado em 22/08/2016-15:23:48
Divulgação
Confusão aconteceu nas proximidades da rodoviária.

Uma briga entre hippies e religiosos deixou o estudante Airon José do Nascimento, 20, com ferimentos graves, em Artur Nogueira. Ele foi atingido ontem (21) por um facão que ficou encravado no seu rosto, próximo ao olho. A assessoria de imprensa do Hospital de Clínicas da Unicamp informou que o jovem está internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da unidade em estado grave. O agressor, Lucas Lima Henriques Gomes, 31, foi preso em flagrante por tentativa de homicídio e está na cadeia de Sumaré.
Segundo o BO (boletim de ocorrência), A GCM (Guarda Civil Municipal) foi acionada após uma briga "generalizada" com cerca de sete pessoas, nas proximidades da rodoviária. Quando a equipe chegou ao local, o jovem já estava ferido, caído no chão. Dez testemunhas que presenciaram a confusão prestaram depoimentos à polícia.
O delegado do caso, Éder Muniz de Farias, contou que a briga começou após um dos três hippies que estavam pelo local oferecer produtos de artesanato às pessoas do grupo religioso, as quais negaram a oferta. A partir daí, houve desentendimento entre as duas partes que terminou em agressões e com o estudante ferido.
"Um dos religiosos pegou um pé de cabra no carro para se defender. Os homens do outro grupo pegaram um tubo que eles levavam, dele caiu uma faca e o indiciado arremessou a faca que atingiu o rosto do rapaz que tinha acabado de chegar no local para saber o que estava acontecendo", considerou Farias.
O delegado ainda destacou que a briga se deu por diferenças ideológicas. "Um grupo criticava o estilo de vida, o outro, por sua vez, questionava a fé e a religião. É triste ter uma vítima por uma discussão que poderia ser evitada", disse Farias.

Comentários