OK
Close

Prevenção é o melhor remédio

TodaGente

Texto | Claudete Campos Foto | Claudeci Junior | 09/07/2016-21:50:13 Atualizado em 09/07/2016-21:57:40
Maria Eunice | Ela instalou barras de apoio no banheiro

Por semana, o Hospital de Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) atende de dois a três pacientes idosos que sofreram quedas e tiveram fraturas. Por conta dessa alta incidência, a unidade hospitalar tem uma leito reservado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para atender esses pacientes. A informação é do médico Gustavo Fraga, professor da disciplina de Cirurgia do Trauma da Unicamp. O profissional ressalta a importância da prevenção, uma vez que os idosos são mais suscetíveis a quedas.
Segundo Fraga, um dos casos mais comuns é a fratura do colo de fêmur. "Os idosos atualmente têm uma vida mais ativa, saem mais de casa e têm uma vida social intensa e desenvolvem uma série de deficits que vão surgindo com o tempo. Com a idade, têm deficit auditivo, visual e de equilíbrio. Podem até mesmo ter queda de pressão ao levantar subitamente. Fica mais vulnerável também porque usa medicamentos para diabetes e hipertensão, que afetam o sistema sensorial. Além de poder desenvolver osteoporose. E ficam mais suscetíveis a fraturas", explicou o médico ortopedista.
Ele ressalta que a prevenção é fundamental porque a recuperação de idosos submetidos a cirurgias é mais demorada do que nos jovens.
Idade começa a pesar, diz Maria Eunice
A dona de casa Maria Eunice Moreli Rodrigues da Silva, 67, é uma dessas idosas bem ativas, que cuida da casa, dança nos bailes e ainda faz pilates. Ainda encontra tempo para viajar e participar do grupo Caminhos da Vida. Mesmo assim, a idade começou a pesar. E, para evitar acidentes, como quedas dentro de casa, retirou todos os tapetes, não deixa objetos no chão para evitar tropeçar e instalou barras de apoio no banheiro. Ao lavar o quintal, pisa com cuidado para não escorregar. Também evita subir em escada, para não cair. "Eu não sabia que a idade pesa tanto, por mais que tente fazer ginástica. Não faz muito tempo, brincava de bola na rua, corria com meus netos e hoje não dá para fazer mais nada disso", afirmou. Mas, depois dos 60, passou a se cuidar mais ainda, ir ao médico frequentemente e se exercitar, para manter a saúde.
Quedas afetam mais as mulheres, diz estudo
A aluna do quarto ano de Enfermagem no Hospital das Clínicas da Unicamp Kelly Onaga Jahana fez uma pesquisa com pacientes com mais de 60 anos internados na unidade. Ela selecionou 73 idosos residentes em Campinas que sofreram quedas, através dos prontuários. Então, identificou as causas que levaram a diagnósticos. Segundo o estudo, a maior incidência de quedas está no sexo feminino, com 60%, e em idosos acima dos 80 anos, 45%. Os aposentados somam 90% e, destes, 56% moravam com os filhos. A maioria sofreu a queda pela primeira vez. Dos pesquisados, 70% caíram em casa e não em ambientes externos, sendo que 35% andaram e tropeçaram.
Dicas para prevenir quedas
- Instalar barras de apoio nos boxes dos banheiros para o idoso se apoiar.
- Não colocar tapetes na casa para evitar escorregões.
- Não deixar objetos espalhados pela casa, como sapatos, para evitar que os idosos tropecem e caiam.
Fonte: Médico Gustavo Fraga