OK
Close

Castração pode ser feita de graça

Hortolândia

ANDRÉ ROSSI HORTOLÂNDIA | 08/07/2016-23:28:54 Atualizado em 08/07/2016-23:49:12

Famílias de baixa renda de Hortolândia poderão, em breve, castrar seus animais de forma gratuita. A iniciativa é da Prefeitura de Hortolândia, em parceria com o CPMA (Conselho Municipal de Proteção aos Animais), e envolverá clínicas veterinárias do município. Posteriormente, existe a intenção de estender a campanha para o atendimento de animais de rua.
De acordo com o secretário de Meio Ambiente e presidente do Conselho Municipal de Proteção Ambiental, Aldo Aluízio Silva, os primeiros beneficiados serão os futuros moradores do Residencial Nova Estrela, conjunto de 672 apartamentos populares que serão entregues este ano pela prefeitura. Além de oferecer a castração, a prefeitura quer evitar que algumas famílias abandonem o animal na mudança.
"Não tem nada que diga que o cidadão não pode levar o animal (para o apartamento), desde que ele (animal) se adapte a essa outra forma de moradia. O objetivo é diminuir a população de cães e gatos e evitar que esses animais sejam abandonados da rua. Caso não queiram ficar com o animal, estamos orientando as famílias sobre procedimentos para doação", explicou.
Além dos futuros moradores do residencial, o programa de castração também beneficiará cidadãos cadastrados no programa Bolsa Família. Será realizada uma atualização cadastral na qual a prefeitura perguntará se a família possui animal de estimação e se teria interesse na castração.
"Queremos inserir essa cultura da castração (...). Para quem vive o contexto da proteção animal, como eu, é uma obrigação. É uma forma de gradativamente diminuir o nascimento de animais que possam ser abandonados na rua depois", disse Silva.
A prefeitura está trabalhando na elaboração da licitação, que deve estar pronta na semana que vem. A partir daí, o processo licitatório pode durar até três meses. O valor do investimento não foi informado.
Em um segundo momento, a intenção da prefeitura é estender a campanha para animais de rua, que também receberiam um chip de localização, aplicado no dorso do animal. Não há uma estimativa de quantos animais de rua existem na cidade.
"É difícil ter esse diagnóstico. Por Hortolândia estar numa região metropolitana, o animal de rua acaba andando de uma cidade para outra. Futuramente, com a castração desses animais, vamos poder fazer a 'chipagem' e nos próximos meses saberemos como está essa situação", afirmou o secretário.