OK
Close

Casas populares estão prontas para entrega

Artur Nogueira

andré rossiartur nogueira | 09/04/2016-18:57:04 Atualizado em 09/04/2016-19:35:47

As moradias populares do programa Minha Casa, Minha Vida, estão prontas para a entrega para as famílias carentes de Artur Nogueira. Ao todo, são 640 casas, que contam com laje, esquadrilha de alumínio, aquecedor solar, dois dormitórios e banheiro, construídos em uma área no bairro Jardim Carolina. Entretanto, no começo, o projeto contemplava apenas 200 casas.
Em entrevista ao jornal TODODIA, o prefeito de Artur Nogueira, Celso Capato (PSD), comentou sobre as negociações que culminaram na liberação de mais unidades habitacionais para a cidade e também sobre outras conquistas do município ao longos dos últimos três anos. Confira abaixo:
TODODIA - Como estão as construções das 640 moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida na cidade? Qual a previsão de lançamento?
Elas já estão prontas e só estamos esperando o Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal marcarem a data. Entregaremos ainda este ano.
Qual é o déficit habitacional do município?
Desde o inicio do mandato tentamos articular junto com o Ministério das Cidades e com a Caixa a liberação dessas casas. Inicialmente, levando em conta o tamanho da cidade, eles queriam repassar apenas 200 unidades. Nós trabalhos para aumentar esse número e chegamos as 640. Era muito pouco porque o nosso déficit habitacional hoje é de 3 mil. Foi uma conquista importante.
Existe a perspectiva de mais casas populares serem construídas na cidade?
Já está protocolado na Caixa um pedido para mais 596 casas do programa Minha Casa, Minha Vida. Estamos aguardando a liberação e já temos a área para elas. Esses dois empreendimentos vão ajudar muito o crescimento organizado da cidade. Passamos 25 anos sem a criação de novos conjuntos habitacionais, o que fez com que surgissem 65 loteamentos clandestinos na cidade, justamente pela falta de opção para essas famílias de baixa renda.
Esses loteamentos clandestinos foram notificados para regularizarem suas situações?
35 deles já entregaram a documentação e assinaram o termo de ajuste para fazer as obras de infraestrutura que faltavam. Os demais também foram avisados.
Em 2014, através de parceria com o Governo do Estado de São Paulo, foi inaugurada a Etec (Escola Técnica Estadual). Como foi essa negociação? Qual a importância da escola para a cidade?
Tínhamos um prédio livre e o doamos para o Estado para que pudesse fazer a implantação da Etec. Foi uma luta difícil por causa do tamanho da cidade, que na época tinha pouco menos de 50 mil habitantes. Felizmente conseguimos. É importante porque desperta o interesse das empresas em virem para a cidade, já que vão encontrar mão de obra qualificada aqui.
Existe a perspectiva de aumentar a quantidade de cursos oferecidos?
Hoje já temos vários cursos técnicos. Administração, informática, logística, química. Acreditamos que poderemos sim aumentar o número de cursos, nos três períodos inclusive. Também está prevista a implantação do curso técnico junto com o Ensino Médio. Se tudo der certo, já para o ano que vem.
Desde 2013, a prefeitura tem realizado várias obras de recapeamento pelas ruas e avenidas da cidade. Esse era um ponto crítico a se sanar?
Estava tudo muito feio. Praticamente 80% das ruas e avenidas da cidade estavam com o asfalto em situação precária, com buracos. Nós identificamos esses pontos e, como a cidade estava sem recurso financeiro, começamos a buscar recursos junto aos Governos do Estado e Federal, que permitiram que a gente fizesse essas obras. Até o final do mandato, vamos recuperar todos esses 80% que estavam com problemas.
No ano passado, a prefeitura fechou uma parceria com o Hospital Bom Samaritano de Artur Nogueira, que assumiu o pré-atendimento da rede municipal e também fez do antigo Pronto Atendimento um Centro de Especialidades. Um ano depois, qual a análise que o senhor faz sobre essa parceria?
Melhorou muito, especialmente na questão do pronto-socorro. Os atendimentos são feitos de forma rápida e conseguimos realizar algumas cirurgias menores. Outra coisa que melhorou muito foi a questão da maternidade, que agora nós temos. Antes, as gestantes precisavam ir para Pedreira.
Além dessa parceria, quais outras melhorias foram feitas na área da Saúde?
Estamos construindo UBS's (Unidade Básica de Saúde) nos bairros Bom Jardim, Parque dos Trabalhadores e Ipês, São Vicente e Blumenau. Além de investir na construção dessas novas unidades, também realizamos melhorias na infraestrutura dos postos de saúde já existentes, como os PSF's (Posto de Saúde da Família)do Coração Criança e do Jardim do Lago.
A prefeitura investiu na reforma de creches e na construção de algumas novas. Foi o bastante para atender a demanda local?
Reformamos e oferecemos mais vagas nas creches Blumenau e Itamaraty, e estamos construindo as dos bairros Jardim Carolina e Bom Jardim. A gente tinha uma lista de espera de 300 crianças. Hoje já não tem fila para creche. Ano que vem vai sobrar vaga.
Agora, quais são os objetivos do senhor até o final deste mandato?
Além da entrega das casas populares e a regularização dos loteamentos clandestinos, estamos focados em realizar a inauguração das duas ETEs (Estação de Tratamento de Esgoto). Começamos a construir em 2014. A primeira vamos inaugurar em maio e a outra em outubro. Com essas duas novas unidades, finalmente teremos 100% do esgoto tratado.