OK
Close

Solicitação de refúgio no Brasil cresce 2.000% em quatro anos

Brasil e Mundo

Autor: agência brasil brasília | - 15/06/2015-19h11 - Atualizado em 15/06/2015-23h34

O número de solicitações de refúgio no Brasil cresceu mais de 2.000% em quatro anos, mas a estrutura para atender à demanda praticamente não mudou, comentou ontem o representante do Acnur (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados), Andrés Ramires, durante evento no Rio de Janeiro.
"No ano de 2010, recebemos por volta de 560 solicitações. Ao final de 2014, tivemos 12 mil. Essa é uma tendência mundial, mas a porcentagem de crescimento no Brasil é maior do que todas as outras regiões do mundo", afirmou.
A expectativa do órgão no Brasil é de que o número chegue a 17 mil neste ano. Os principais grupos, de acordo com o Conare (Comitê Nacional para os Refugiados), vêm da Síria, Colômbia, Angola e República Democrática do Congo.
A Lei 9.474/97 garante a emissão de carteira de trabalho para os solicitantes de refúgio no Brasil, mas órgãos que trabalham com essa população afirmam que a maioria encontra dificuldades para conseguir emprego.
Segundo a legislação brasileira, refugiado é aquele que foge de seu país de origem por temor de perseguição ou condição de grave e generalizada violação dos direitos humanos.
A Convenção das Nações Unidas sobre o Estatuto do Refugiado, ratificada por 147 países, inclusive o Brasil, cria obrigações para que os governos permitam a essas pessoas trabalho legal e seguro.
Segundo o Conare em outubro de 2014, havia 7.289 refugiados no Brasil, de 81 nacionalidades distintas.