OK
Close

Rota assume estradas vicinais de distritos

(+) Campinas

Autor: PAULO PLANTACAMPINAS | - 28/01/2015-21h19 - Atualizado em 29/01/2015-00h49

A Rota da Bandeiras está assumindo a manutenção de estradas vicinais em três distritos de Campinas, conforme consta no contrato de concessão da Rodovia Dom Pedro 1º. A empresa passa a ser responsável pela Estrada da Rhodia (CAM-212), em Barão Geraldo, um trecho da Rodovia Heitor Penteado, em Sousas, e pela estrada Dona Izabel Fragoso Ferrão (CAM -127), conhecida como Estrada da Riqueza, que liga a Dom Pedro 1º, em Valinhos, ao distrito de Joaquim Egídio. Entre os benefícios estão a liberação de servidores que faziam a manutenção da estradas e a própria melhoria na qualidade delas.
Os trabalhos de manutenção foram iniciados este mês e as placas indicando a responsabilidade da concessionária foram instaladas. A Estrada da Rhodia tem 4,3km de extensão e fica entre os condomínios Rio das Pedras e Terras do Barão. A vicinal que liga Valinhos a Joaquim Egídio tem 3,1 quilômetros e começa no km 122 da Rodovia Dom Pedro 1º (SP-065). Em Sousas, a Rota das Bandeiras vai assumir o trecho da Heitor Penteado, entre a Dom Pedro e o balão do supermercado Pão de Açúcar.
Uma equipe de conservação já atua nas três vicinais, segundo a concessionária, "com a execução do Programa Intensivo Inicial". Segundo a empresa, estão sendo feitas melhorias que incluem a poda em revestimento vegetal, tapa-buraco, revitalização e substituição da sinalização e limpeza de drenagem. O trabalho será executado durante o primeiro semestre de 2015. No caso específico da vicinal de Joaquim Egídio, já está prevista a instalação de placas de sinalização que indicam a presença de animais. A estrada corta a APA Campinas (Área de Proteção Ambiental).
Representantes da Rota das Bandeiras e o subprefeito de Barão Geraldo, Valdir Terrazan, têm uma reunião hoje para definir as responsabilidades de cada um. Terrazan quer saber, entre outras coisas, se retira ou mantém funcionários da administração que trabalham no acostamento da estrada. Outra dúvida é sobre quem fará a manutenção da ponte que existe no local e que está interditada. Ela estaria exatamente no limite entre as áreas de responsabilidade de cada um.
O subprefeito disse também que a subprefeitura tem parcerias com setores da iniciativa privada para pequenas obras e precisa saber o que fazer. A situação do desvio no local é caótica, com caminhões pesados sendo obrigados a passar por um trecho de terra. Quando chove, o lugar fica intransitável.
SOUSAS
Assim como Terrazan, o subprefeito de Sousas, Wander Villalba, disse que os funcionários que trabalham na manutenção hoje serão deslocados para outros pontos do distrito, o que significa mais mão de obra disponível. Ele, no entanto, diz que a maior vantagem para Sousas serão as melhorias a serem feitas na estrada que liga a Dom Pedro a Joaquim Egídio.
Segundo ele, se a estrada ficar atrativa para os motoristas, muitos carros deixarão de passar por Sousas para chegar ao distrito vizinho. Villalba diz que a manutenção do trecho que está sendo assumido pela concessionária é relativamente fácil. O asfalto, por exemplo, foi recapeado no início da administração Jonas Donizette (PSB) e está em boas condições.